sábado, 30 de junho de 2007

Melec/Av./Inst. Linha da Frente e Manutenção.


Parece uma equipa de futebol mas não é,ou melhor,uns dão uns pontapés na bola de vez em quando,outros era só para a 3ªparte
Esta é a família dos Melecs que esteve na BA12 entre 70/73 e que era composta pelos seguintes elementos:
De pé esq/dit: Casimiro,Victor Rodrigues, Sabino,Victor Barata,Rosa, Curado, Figueiredo.
Baixo: Ribeiro,Barros e Nunão.
Que é feito de vocês?
Venham ter connosco,relembremos factos passados na nossa vivência na Guiné e não só.
Gostava de poder identificar os dois elementos de quem me não lembro do nome,espero que alguém se lembre!?...
Lembram-se do Figueiredo,muito calmo,não fazia mal a uma mosca por isso é que a vida dele era compor relógios.
O Barros,era o Chefe,este já era mais...militar,julgo até que foi a Capitão,mas era também um companheiro.
O que não me lembro do nome,está de chapéu,lenço e ocúlos,que máquina.Levava cada pincelada do Barros que até andava de roda,mas para ele não se passava nada.
O Casimiro,estava sempre mais afastado,fazia as viagens dos Nordatlas.
O Ribeiro,benfiquista nato,julgava os Piriquitos que até metia dó,é do Montijo e ainda á uns tempos falei com ele.
O Nunão,talvez o mais ligado a mim desapareceu do mapa,estou farto de o procurar e não consigo encontrá-lo.
O Victor Rodrigues,é algarvio e falei com ele á umas semanas atrás e está bem.
O Curado,sei que é fiscal na Câmara da Figueira da Foz,por que me disseram,nunca mais o vi.
Amigos façam favor de entrarem neste Blogue,para isso basta que enviem as vossas notícias para Email:barata.victor@gmail.com
Saudações ESPECIAIS!
Victor Barata

terça-feira, 26 de junho de 2007

"Memórias de um Prisioneiro de Guerra"


É bonito e comovente recordar o passado!
Camarada,Victor Barata,antes de mais quero dar-te os parabéns por criares este espaço que nos tem trazido apontamentos dignos de serem contados passados tantos anos, que,para além nos recordarem tempos antigos,têm passagens que só a Guerra nos proporcionou.
Ando algum tempo para entrar neste "NOSSO" Blogue,mas,embora tenha sido,com muito orgulho,ZÉ,fiz a comissão em Angola,e não sabia se seria possível entrar nesta,que agora digo,"Nossa" casa,mas depois de falar contigo,confirmei que continuamos a ser uma grande e unida família,OBRIGADO!
Fiquei surpreso com a mensagem anterior,desconhecia a existência de tal obra,mas já consultei a editora no intuito de me dizerem onde posso adquiri-la, em Gouveia ou se é possível enviar á cobrança.
Aproveito também para vos falar do Livro "Memórias de um Prisioneiro de Guerra" escrito por um camarada(1) do exército que foi capturado juntamente com mais dois companheiros.
É uma obra que é digna de ser lida para se poder avaliar o sofrimento destes homens que na flor da sua juventude, passaram alguns anos em cativeiro.
O local que lhes destinaram para ficarem prisioneiros,chamava-se"MAISON DE FORCE",em Kindia,era uma prisão de trabalhos forçados.
Na página 82/83 pode ler-se isto:
"Os guardas daquele estabelecimento prisional,na Guiné Conacry,levaram-nos para o interior e fecharam-nos em celas individuais.Estas eram de tamanho muito reduzido e só deixavam ver um pátio central,através das grades,colocadas na parte superior da porta de ferro.Fiquei muito confuso e levantaram-se-me muitas dúvidas: Que mal teria eu feito àquele país,para me terem prisioneiro?!... Seria que nos iriam sujeitar a trabalhos forçados,como sugeria o nome da prisão?!...Estava deveras muito apreensivo
quando,inesperadamente,alguém abriu aporta da cela!...
Com espanto,vi um guarda acompanhado por um homem,de raça branca,com uma barba loira enorme.Pensei imediatamente:Só me faltava haver aqui cubanos!... Afinal estava enganado!... Estendeu-me a mão para me cumprimentar e perguntou-me se estava bom.A minha expectativa manteve-se!... Quem seria aquela personagem?...Ao apresentar-se-me dissiparam-se as dúvidas:
-"Sou o Lobato(2)!...Sou piloto da Força Aérea e estou aqui,como prisioneiro,há mais de quatro anos!..."
Vale a pena ler,hoje,o que os nossos Camaradas sofreram ontem,mas que felizmente,julgo estarem bem se saúde,que bem merecem.
Obrigado Victor.
Saudações ESPECIAIS!
António Ferreira OPC 2/68
(1) António Júlio Rosa,natural de Abrunhosa-a-Velha,Concelho de Mangualde.
Alferes Milº. Atirador/Artª.
(2)António Loureiro Sousa Lobato
Sargº.Pil.Av
VB-Ferreira tu e TODOS os militares,independentemente da província onde estiveram ou o RAMO DAS FORÇAS ARMADAS que representaram,têm sempre esta porta aberta para o que entenderem dever contar.

"A Força Aérea na Guerra em África"



Obra: A Força Aérea na Guerra em África"

Autor: Luís Alves de Fraga *

Editora:Prefácio



" Quando em Março de 1961,a população portuguesa foi sacudida pela brutalidade do massacre,que no Norte de Angola fez talvez um milhar de vítimas perpassou pelos mais novos o desejo de vingar o atentado que terroristas,ao «serviço de ideais» estrangeiros,haviam perpetrado contra uma Pátria onde,acreditávamos,não se estabeleciam distinções de qualquer natureza.

Treze longos anos que fizeram sumir os ideais daqueles para quem o conflito já pouco ou nada dizia e,para os muitos que foram em missão de soberania para África,serviram para mostrar a existência das diferenças - e diferenças flagrantes - entre o Minho e Timor. Este processo de desgaste dos ideais que nos haviam imposto foi lento e por vezes doloroso.Os oficiais,com exclusão de alguns que se tinham cristalizado no discurso político,foram tomando consciência do quanto se lhes estava a pedir... E não era a pátria que exigia tal sacrifício...Mas antes os interesses instalados de uns quantos,poucos,para quem o Ultramar sempre foi fonte de larguíssimos rendimentos.Pelo meio ficavam muitos que haviam acreditado na propaganda bem urdida e viriam a ser vítimas da descolonização possível.

A Força Aérea,como ramo das Forças Armadas,já estava em Angola,na Guiné e em Moçambique quando a guerra estalou.Cumpriu a sua obrigação como lhe cabia.Cumpriu até à hora de Portugal dar novas Pátrias ao mundo,retirando-se de terras que havia controlado,afinal,por bem poucos anos.A Força Aérea fez a guerra sem rancores nem ódios,procurando,sempre que lhe era possível,tratar com humanidade e desvelo o inimigo ferido ou o prisioneiro acabrunhado.terão havido excepções;impossível era não as haver."


*Nascido em 1941,na cidade de Lisboa,Coronel da Força Aérea,na situação de reserva e diplomado pela Academia Militar.É licenciado em Ciências Politico-Sociais,pela Universidade Técnica de Lisboa,obtendo nesta mesma Universidade o grau de Mestre em Estratégia.



domingo, 24 de junho de 2007

DO 27 A ARDER NA PLACA:

A data,não a sei ,mas o espectacúlo desolador
desta DO 27 a arder na placa da BA12,não deixa
de marcar um acontecimento único,abatido ao
efectivo pelas nossas Tropas!

O homem que se encontra com a flor na mão,
a uma cota mais elevada,Ten.Pil.Av.Marques
foi o protagonista do feito!


Uma bela tarde,julgo,estava o Ten.Pil.Av.Marques á porta do grupo operacional,não tendo nada mais para o enterter,resolveu puxar da caneta de verilayts completamente direccionado para a placa de estacionamento dos DO 27,e ver se a mesma funcionava bem.
Muito bem mesmo,a tal ponto que,depois de o seu projéctil ter batido no solo umas duas ou três vezes,foi encontrar os restos de combustível existentes no chão incendiando de imediato esta aeronave como se vê.
Se a minha memória não me atraiçoa,este individuo tinha alguns problemas de foro psiquiátrico,penso mesmo que foi evacuado.
Victor Barata

quinta-feira, 21 de junho de 2007

COM A GRAÇA DE DEUS,TAMBÉM NÃO FOI DESSA VEZ...


Amigo Barata,como sempre continuas a mereceres os meus abraços...mas o mar separa-nos.
Sobre o titulo,era Aluno na Ota,quando o saudoso,Exmº.Sr.Coronel teve um acidente em Alenquer,(não quero nem por nada recordar,"sustos"da vida),mas porque ia no seu carro um Sr.Aspirante de MMT,Vasconcelos,que era meu instrutor e também uma Excelente pessoa,tanto para nós alunos como para toda agente e quem se recorde,ficar-lhe-á bastante Grato da atenção que ele tinha para connosco quando estava de Oficial de Dia,que não me recordo se ele fazia Oficial de Dia ao Aeródromo ou á Prevenção. Oficial de Dia não fazia porque era oficial subalterno.Quando aconteceu o acidente,a todos nos custou bastante,porque os BONS,estão sempre nos nossos pensamentos,os maus é como escrever na areia... Voltando ao Sr.Coronel,tive também oportunidade de fazer serviço de Mecânico Auto de Dia,quando ele fez Oficial de Dia ao Aeródromo e era Daqueles que o tempo nunca apaga,pois com muita saúde recordo também da altura o Sr.Ten.respo,que infelizmente parece que já nos deixou.Os fins de semana na Ota quando de serviço,arrisco a dizer,que era preparação para passar dois anos em África,porque nestes dois dias,o pessoal de serviço,além de ser pouco era uma família,nessa altura já os Oficiais(alguns) iam ao Clube de Especialistas.Também,se não estou em erro,vi o Sr.Coronel Pessoa,aqui nas Lajes,numa vinda dos ASAS DE PORTUGAL,em que também fazia parte o Emº.Sr.Gen Pil.Av.Taveira dos Santos,(meu ilustre conterrâneo.
Com a graça de Deus não foi dessa,e aqui volto a prestar-lhe a minha sincera HOMENAGEM e muitos PARABÉNS á Sua Exmª Esposa e votos para que as suas vidas sejam de merecida felicidade junto de quem os ama.Permita-me um aparte,não querendo ser atrevido,com poucos nconhecimentos que tenho de aeronáutica,dá vontade de dizer:"O pequeno soube sempre usar bem o trem de aterragem."
Um abraço ESPECIAL para todos e "recordar é sinal que estamos vivos"
Fernando Castelo Branco
VB-A foto publicada nesta mensagem,é referente ao juramento de bandeira da 2/69
no dia 29 de Agosto de 1969

O PASSADO E PRESENTE.



Um acidente que provocou uma linda história de AMOR!



Dia 26.3 2003,Giselda Antunes,no seu quotidiano,faz mais uma evacuação,a do Ten.Pil.Av Pessoa que ontem tinha sido atingido no Fiat G91.


Hoje,Marido e Mulher,felizes,recordando o que foi um passado de onde nasceram os seus ideais para uma vida a dois.
São um casal feliz e chegam a considerar a coesão entre companheiros de armas como o factor mais forte na relação de marido e mulher.
Na realidade são os dois da Força Aérea,e ela que decidira deixar a sua actividade profissional de enfermeira no Hospital de São João,no Porto,em Agosto se 1970,para ser enfermeira-para quedista,foi quem o assistiu no voo de recuperação na tarde de 26 de Março de 1973 do aquartelamento do Guileje para o Hospital de Bissau.
Giselda Antunes fez comissão de serviço na Guiné no período de Janº/72 a Abril/74.
Cruzou-se várias vezes com o Ten.Pil.Av.Pessoa,mas por circunstâncias fortuitas nunca fez nenhum voo de assistência com ele,só mesmo quando o foi buscar após ser abatido pelo "Strella".
Que sejam felizes por muitos anos!
Victor Barata
Nota:Extracto tirado Correio da Manhã


quarta-feira, 20 de junho de 2007

25 DE MARÇO DE 1973,TERRÍVEL!!!


Dia 25 de Março de 1973,Domingo!
Com a devida autorização do Comandante do Grupo Operacional,fomos,não me recordo quem e quantos,de DO 27 para a praia,Bubaque.
No regresso,em pleno vôo e através dos auscultadores ouço a Torre de Controle em Bissalanca chamar pelo indicativo do Ten Pessoa,sem resposta...! O ambiente que até ali era de alegria,virou ao olhar desconfiado entre nós,a Torre continuava a insistir e a resposta...não vinha! Terrível!
Aterramos na Base em Bissalanca e o ambiente,apesar da alta temperatura atmosférica,era gelado,ninguém falava,a dor era insuportável,a noite começa a cair e...nada!
Já se começa a falar na localização do acidente e a suposta injecção do Piloto!
Noite,ninguém dorme.Nasce o dia 26.3.1973,é enviado para o local,de helicóptero, o Marcelino da Mata(1ºSargento,creio)com o seu grupo. Localizado o nosso COMPANHEIRO,Ten.Pessoa vivo e ,aparentemente,as lesões não passavam de escoriações! Que grande alegria! Agora era a ansia de o receber,ver o seu estado de saúde,o psicológico não era preciso olhar para ele.Chegou,grande festa,todos nós o queríamos ver com os nossos próprios olhos e vimos,seguindo de imediato para os serviços clínicos!
Foi evacuado e nunca mais o vi,embora sabendo que fazia parte dos ASAS DE PORTUGAL,mas,por força das nossas vidas terem seguido rumos diferentes,perdi-lhe o "rasto" mas nunca a figura humana de um HOMEM DE GRANDE CARÁCTER com quem convivi em plena guerra.
Ia procurando hoje a um amanhã a outro,mas não era isso que eu pretendia,gostava de o ver,tornar a manter um dialogo simples e educado a que me habituou durante a nossa convivência,que infelizmente foi curta,enfim,saber se estava bem!
Hoje mesmo meti mãos á obra e eis que acabo de falar o MIGUEL PESSOA,permita-me que o trate assim,que me deixou bastante radiante e que irá estar presente no nosso próximo almoço na Marinha Grande e que vai passar a escrever as suas passagens,militares ou civis,no nosso blogue.
O Miguel Pessoa hoje está reformado com Coronel e é casado com,também nossa camarada de guerra,a ex-enfermeira para-quedista Giselda Antunes.
Faça favor,de "aterrar" nesta pista,nós cá estamos para o "receber"!
Um grande abraço
Victor Barata
NOTA:A foto refere-se á data em que foi encontrado.

OTA DIVERTIDA !!! HUMOR À PORTUGUESA.











Esta é do POETA!
Nuno « ; O

terça-feira, 19 de junho de 2007

PARA RECORDAR!





Esta é uma foto tirada no GITE na Ota,que nos foi enviada pelo nosso ZÉ,Fernando Castelo Branco,grande animador deste Blogue.É bom que outros lhe seguiam o exemplo e entrem nesta família.

O Fernando diz-nos:


Amigo Barata,antes de mais um forte abraço e votos que estejas de boa disposição!

Aproveito esta para te informar que começam em Angra do Heroísmo na próxima sexta- feira dia 22,até ao dia 30 de Junho,as já "celebres" Sãojoaninas-2007...são festas que arrasta muita gente,tanto de cá,como Forasteiros.nestas festas,se o tempo permitir,dá para fazer praia,passeios e noitada,etc.
Mas o motivo desta,não era só por isto,é também para recordar para quem se lembra da "perigosa" ou seja,era a carrinha que pertencia ao GITE,Esquadrilha de MMT,que geralmente estava ao serviço do Comandante da refª.esquadra e nós Especialistas/monitores,apanhávamos boleia para o almoço.Nesta foto está o Grande Amigo João Rosário Rita Pestana,na segunda fila,infelizmente muito cedo nos deixou,mas que tinha um irmão gémeo que foi para Electricista...será este que está no Grupo do Poeta? Ao lado do dito Pestana estou eu,na primeira fila da esquerda para a direita está um Camarada,salvo erro,o Viriato que era dos lados de Setúbal,a seguir o José António Ferreira,alentejano, e por o Abranches Fernandes que era de Vinhais/Trás-os-Montes. Já agora dá para recordar,que a segunda vez que me fui encontrar com a rapariga que veio a ser a minha mulher de há trinta e cinco anos,foi ele,Fernandes,que me emprestou um blusão preto de bombazina para eu me apresentar "devidamente" á cachopa...dinheiro de Especialista estava procurado,mal dava para os selos,porque na altura não havia telemóveis...e tentávamos sempre ter "uma garota á porta"para as viagens não serem dispendiosas,dai a minha mulher ser do Concelho de Alenquer e eu ser de Trás-os-Montes.
Um abraço muito Especial e sempre com Saudades.
Castelo Branco
VB- Amigo Fernando,embora já tenha visto a foto em poto maior,não a consigo inserir sem ser neste tamanho,se poderes mandar em ponto maior eu faço a respectiva alteração. Não me pareçe o Pestana!?...

segunda-feira, 18 de junho de 2007

AI QUE SAUDADES!


Camaradas,este espaço foi criado precisamente para isto,recordar é viver!
Quando hoje rebeci esta foto do nosso ZÉ Abílio Ferreira,acreditem,soltei umas lágrimas!...
Recordar o local onde viveu dois anos,é absolutamente normal a qualquer ser humano.Ver uma foto onde,como esta, se viveu dois anos com 19 anos de idade em clima de Guerra e onde deixamos mortos ZÉS da nossa idade?!...É difícil digerir...
Reparem nos diversos locais,pista onde aterrávamos,cais de desembarque,camaratas onde dormíamos,messe onde comíamos ,bar onde convivíamos,locais onde trabalhávamos e estrada para Bissau (via Pilão)!
Passamos por tudo,desde o bom ao mau,recordo a vergonhosa revista que determinados mancebos a quem puseram o "alcunha" de oficiais, nos faziam ao cabelo para se receber 500$00! Recordo outros que ,sem qualquer formação sobre os direitos humanos,nos tratavam como animais! Todos nós sabemos os nomes deles,felizmente que eram poucos,mas como tenho o respeito por eles que eles nunca tiveram por nós,escuso-me a falar em nomes,e,Deus queira que não,até já podem ter falecido.
Lembram-se as vezes que que esses "patrióticos"chefes de manutenção da linha de DO 27 e Fiats foram ao mato? Tinham um grande complexo com a nossa formação humana e...pimba!
Felizmente que era espécie rara,2 ou 3 machos sem reprodução!
Enfim,tenho mais fotos deste local que este camarada me enviou,ao longo dos tempos vou escrevendo notícias aproveitando as mesmas.
Obrigado "ZE" Abílio Ferreira vai contando as tuas passagens e o divulgar o blogue é nosso lema,somos uma sã família.
Victor Barata

sábado, 16 de junho de 2007

30º Almoço Especialistas da BA 12










Olá ZÉS!
Estas são algumas das nossas fotos referentes ao nosso 30º Almoço de Confraternização,realizado no dia 25.5.2007,em Aguiar de Sousa,na Quinta do Baptista.
Mais uma reunião "familiar" onde é sempre bom recordar os momentos difíceis por que passamos.
Espero que malta agora comece a entrar neste Blogue com as suas histórias e enriquecer este espaço que é NOSSO!
Estas fotos foram cedidas pelo Mário Aguiar.
Victor Barata

Base Aérea 12



Amigo Barata,cá vão umas fotos inéditas,a saber,sobre armamento na BA 12.

Que eu saiba,só na BA 12 é que a FAP teve bombardeamentos "pesados",pois os P2V5 não eram nossos mas sim da NATO.

Assim, o verdadeiro bombardeiro da FAP a operar na regularmente na Guiné foi o "velho" DAKOTA.C-47,em que a largada das bombinhas para o IN,eram feitas á boa maneira Portuguesa ou seja "Há la pata".


Mário Aguiar


VB- Mário,em relação a esta notícia,julgo que estavam estacionados em Cabo Verde uns"passa ritos" se dão pelo nome de B26,que pontualmente eram chamados a Bissalanca para

"sessões de fogo de artificio". Normalmente aterravam ao por do Sol,recolhiam aos hangares dos fiats(?) e a meio da noite ... fazia a "festa" seguiam para casa,Cabo Verde.

sexta-feira, 15 de junho de 2007

Foi verdade?



Começo por recordar uma "história" sobre aquele Nosso Camarada,(que não estou preciso de foi na Guiné ou noutra Região Aérea),que já estava entrado"no mata bicho",que na véspera de chegar o "nosso" DC6,fardava-se com farda nº1 e ia para o Clube de Especialistas e depois de ter bebido umas cervejiinhas,a dada a altura começava a despedir-se dos Camaradas,porque no previsto avião vinha o seu substituto...
"Infelizmente" para o referido teve que o fazer várias vezes!?

Um forte abraço.
Fernando C.Branco

Eu sou o NUNO! "O POETA"

Amigo Barata aqui vai a foto da Esquadra 122 "OS CANIBAIS" de Hélis.
1ªFila Parreira,Figueiredo,Poeta,Foro,Batalha,Verga-a-Mola,Rainho e Santos
2ªFila Vilhena,Pita,Pestana,Magalhães,Canibal (o cão),Olimpo e Roseta

Nuno «;O
MMA 3ª/69

VB-Seja bem vindo O Poeta! Pois é,estava a ver que não aparecias.
É mesmo ele,o Esteves,mais conhecido pelo Verga-a-Mola.

quinta-feira, 14 de junho de 2007

Terá valido a pena?

Aprendi com os africanos que nós europeus,por mais que tenhamos de África,se comparado com eles,não passamos de convidados.
Cheguei a África pela mão dos dirigentes da altura,que por teimosia ou por cegueira,não souberam ler os sinais do tempo,envolvendo-se num conflito,que alimentou ódios infundados.
Homens bons fazem coisas más devido ás circunstâncias.
Em Angola conheci um povo que lutava em busca do bem mais precioso do ser humano,a DIGNIDADE.
Vi esse povo em liberdade.
Vi-o ser atraiçoado por alguns dos seus dirigentes.
Interrogo-me se terá valido a pena?
Para eles e para nós?
A leste o Sol timidamente confundia-se com a copa das árvores,o Nordatlas rolava na máxima velocidade na pista do luso,enquanto os cinco Alouettes com os rotores a rodar,aguardavam autorização para deixar a placa.
O Nord voava entre os quinhentos e os seiscentos pés de altitude,rumo ao sul em direcção a Neriquinha e Luina,aqui e ali gazelas e burros do mato fugiam à aproximação do avião,um bando de babuínos corria através do capim para a protecção das árvores,os mais velhos arrastavam os juvenis pela mão,comparável ao comportamento dos humanos.
Dentro da cabine do Nord as atenções voltaram-se para o 1º Sargº.Radiotelegrafista,quando anunciou ter interceptado uma vaga mensagem sobre um acidente com dois hélios.
Em Nerequinha,através do destacamento da FAP as informações eram mais concretas.
Dos cinco Alouettes que levantaram do Luso em direcção ao Cazombo,um deles poisou com problemas técnicos,os restantes mantiveram-se no ar,voando em circulo.
Uma manobras errada provocou a queda de dois aparelhos e a morte dos cinco tripulantes.
Pessoalmente não conhecia as tripulações dos Hélis envolvidos no acidente,mais tarde vi a saber que um dos acidentados era cabo especialista,electricista de aviões,de nome Canhoto,chegado há pouco tempo a Angola.
A caminho de Luiana,sentado atrás da cadeira do 2ºpiloto olhava através da vigia do lado direito a paisagem passar rapidamente,não sentia revolta nem intimidação,calmamente reflectia nos perigos a que estávamos expostos.
Sentados à volta de uma mesa redonda,usufruíamos o fresco que a ampla palhota redonda construída em colmo proporcionava,uma travessa com bifes de javali,batatas fritas,pão e um jarro de vinho,constituíam a ementa que os companheiros do exército de uma forma exemplar ofereciam ás tripulações dos Nord.
Em média o avião deslocava-se duas vezes por mês a Luiana.
Extra mantimentos militares,havia a entrega de encomendas pessoais,fotografias reveladas,novos rolos fotográficos,revistas álcool,e um sem numero de coisas inacessíveis a quem estava a centenas de quilómetros,onde estes produtos normalmente se obtêm.
Eram momentos de confraternização e troca de impressões sobre a questão do conflito.
Era um dado adquirido a presença de grupos permanentes ou de passagem do MPLA ou UNITA que frequentavam os mesmos terrenos de caça,tacitamente evitavam encontrar-se.
Figuras de primeiro plano,durante o conflito além-mar 1961/74,todos nós com maior ou menor intensidade,fomos tocados pelo drama e pela magia de África.
Somos marcos do fim de uma época,iniciada no século XV.
Muito há para contar,é razoável que sejamos nós a relatá-los evitando que outros por desconhecimento ou má fé os deturpem.

Joaquim Maurício
Melec/Av./Inst. 3/69

quarta-feira, 13 de junho de 2007

Obrigado Amigo...(Fernando C.Branco)


Caro Barata:
Como sempre Saudações Especiais,para ti e teus familiares.
Há muitos anos,como muitos;ouvi um ditado"pela aragem vê-se quem...";achei como prova de Gratidão aplicar o mesmo a Ti.
Fiquei imensamente
grato pela atenção que deste ao meu humilde e-mail,a minha intenção era humildemente recordar a nossa meninice,que muitas boas relações nos trazem,mesmo, muitas vezes no nosso "inocente"pensar,pensávamos que nos queriam fazer mal... Mas não,os anos passaram e com muita Saudade recordo que tudo foi bom para sermos os Homens que hoje somos à nossa maneira,porque deu para aprendermos a dividir a travessa que vinha para a mesa,com destino a quatro,a acordarmos o mais dorminhoco quando tocava a alvorada e estava em vista a chegada"do chato"Sargento Dia para nos acordar,o saber esperar pelo que estava a tomar banho,porque os banheiros existentes eram poucos, ou então a chamar nomes "feios"ao que já estava à muito tempo no chuveiro da água quente que se demorassem mais um bocado havia alguém que ia acabar por tomar banho de água fria,etc,etc...e o tempo já lá vai.
Amigo Barata,para matares saudades,vou-te enviar algumas fotos recentes desta linda Ilha que me abraçou a mim e aos meus.
Um forte abraço e muita força.
Castelo Branco.
VB-Amigo agradeço desde já os teus elogios,este Blogue só existe porque somos ESPECIAIS,continua a colaborar. Peço desculpa de ter alterado a foto,mas as que me mandas-te desapareceram,se entenderes que devo inserir essas faz o favor de me as enviares.
Saudações Especiais!
Victor Barata

segunda-feira, 11 de junho de 2007

O Camarada do meio é o...?

Quem é que consegue identificar a figura do meio? O do lado esquerdo é o Simões e o do lado direito o Barata?E o local?
É sempre bom recordar, e realmente estes eram poucos dos momentos em que a guerra não existia.
Por agora não vos digo mais nada,fico a aguardar a vossa boa memória para me responderem às perguntas em questão.
Saudações Especiais.
Victor Barata

Certamente que nos cruzamos?!...(Fernando C.Branco)


Amigo Barata.
Saudações Especiais.
É com muito gosto que pelo "nosso"livro da Associação,vou encontrando "malta" de quando éramos "meninos sonhadores"...O teu caso,será de termos estado na Ota pelo menos nos teus primeiros três meses de recruta,juntos,porque,eu sou da 2ª/69,dai quando Vocês foram para a recruta,já eu e os outros da minha incorporação já andávamos na 1ªfase das Especialidades, sendo assim,muitas vezes nos devemos ter cruzado...
Pois Amigo,os anos passaram e agora já estamos entrados nos "entas",o tempo passou e não perdoou,pelas unidades que passaste,uma foi a BA4,pois eu estou ligado a ela além de agora como civil desde 1975...
Já visitei a tau página e aprecio-a muito e dou-te os sinceros Parabéns de Louvável trabalho,fiquei impressionado com o Artigo do Nosso Camarada Poeta,o nome não me é estranho além de já se terem passado uns anos.
Sou do tempo do Almas e Cardoso Ramos que eram MMT e fizeram comissão na Ba12,assim como do Mateus "Zé de Almada" que depois de ter iniciado a Comissão na BA12,por castigo foi transferido para a 3ªRegião Aérea,isto em fins de 1972...
Sobre histórias(passagens)na Guiné,uma vez ainda na Ota,ouvi contar algumas"dos apanhados do clima"... e a história era a seguinte: Devido ás rendições serem sempre demoradas,houve um Camarada nosso que foi para o fundo da pista(não conheci a BA12),com uma cana de pesca,(ou caniço),e simulou estar a pescar e que então passou o Comandante e perguntou-lhe:
-Ó nosso cabo o que está ai a fazer ? E o "impaciente"Camarada,respondeu ao Senhor:
-Estou a ver se pesco o meu substituto meu Comandante...
Era o que se contava pela Ota a quando do regresso dos nossos Camaradas.... tempos passados.
Amigo Barata,peço desculpa da minha inconveniência e termino com um forte Abraço e muita saúde e sorte para continuares o teu ilustre trabalho.
Fernando Castelo Branco
V.B.:Amigo Fernando, é para nós todos ESPECIAIS uma grande satisfação ler as nossas passagens pela Força Aérea,por isso agradeço a tua continuidade intervencionária e agradeço que vás passando a mensagem da existência deste " NOSSO ESPAÇO"a outros Camaradas.
Saudações especiais.
Victor Barata

O meu Amigo Bastias

Amigo Barata,parabéns pelo blog,pois é mais um local de encontro desta grande família que são os especialistas.
Estamos tão bem na foto que aqui colocas-te quando estávamos na Ota a uma distância grande mas tudo bem. Em Monte Real lá estávamos alguns de nós,como mostras nesta foto em que estou eu á tua direita e o Serôdio á tau esquerda,correu tudo ás mil maravilhas não fosse aquela malvada rede camuflada que fazia a sombra e fez me tantas tonturas a metade do neurónio que sobrou do meu AVC.Fiquei um bocado triste foi no dia seguinte vir aqui ao computador e não ver nada que fizesse referência ao encontro na página dos especialistas da FAP,a não ser no local das actividades.Mas o que interessou foi nós encontrarmos os nossos amigos e espero que isto seja por muitos anos.
Saudações a todos os Zés Especiais e saúde para todos.
Parabéns ao meu amigo Barata.

Joaquim Silva


Victor ,dei uma vista de olhos pelo teu blog e,claro,que as saudades saltaram logo.Estive no Bcp 12 de 72 a 74,fui Melec e era o chefe da secção eléctrica.Grandes tempos,grandes amizades bons momentos passados.
Tentei comentar no blog mas penso que isso não é possível...
Abraço
Joaquim06

Obrigado Amigo Victor(Filipe Abreu)

Obrigado amigo Victor por teres colocado aqui a história da sobrevivência do nosso companheiro Nuno Almeida (O Poeta).
É através destas histórias e destes exemplos de vida que nos podemos sentir mais ligados,não deixando esquecer os bons e maus momentos porque passámos,sempre num espírito da família que éramos,e que felizmente ainda queremos cultivar.
Um bem-haja para ti.
Um grande abraço.
Filipe Abreu

B-707 8801 da Fap em Bissalanca 1972(Mário Aguiar)

Amigo Victor,
Tentei fazer um comentário ao teu post sobre a sobrevivência do Poeta,mas não consegui.Qual a forma de o fazer?
Já agora faço-te a sugestão de colocares a foto do B-707 8801 da Fap em Bissalanca no Ano de 1972(que me disponibilizas-te ),para o pessoal que voou nele para a Guiné o poder recordar.

VB-Amigo Mário para evitar a intrusão de certos parasitas da nossa sociedade e que nada tem a ver com a nossa classe,achei por bem que artigos ,comentários ou outras coisas que a malta achar por bem trazer a este blog passem por mim para serem publicados. Para que nos possamos identificar melhor uns com os outros,sugeria que sempre que houvesse uma intervenção nos identificasse-mos militarmente,(exemplo: ex-esp.nº234 2/69)

domingo, 10 de junho de 2007

Homenagem Camaradas da FAP falecidos na ZACVG(Mário Aguiar)

Amigo Barata:
Não tenho meios próprios para prosear sobre assuntos passados,mas encontrei algo que penso merecer um lugar na "nossa"zona de encontros e reencontros,que é uma simples homenagem aos falecidos,pelo que anexo lista de pessoal da FAP falecido na ZACVG,sendo:

Pilotos 11
Especialistas 8
Soldados 2
Total 21

Um abraço.
Mário Aguiar

sexta-feira, 8 de junho de 2007

Sub-Especialização Melec/Av/Inst Ota 70/71


Companheiros da recruta 3/69, na Ota a fazer a sub-especialização de Melec/Av/Inst. em 70/71.
Vou tentar identificar alguns, outros não me recordo o nome.
1ªFila em pé da esq/dir Pelicano,Bastias,(?)(?)(?)Augusto e Gonçalves.
2ª Fila Serodio(?)(?)(?)Fanica,Bercas;Carrilho;(?)Maurício
3ªfila Espinha,Bilinhas,Barata,(?)(?)
Gostava que esta foto fosse divulgada e que os seus intervenientes assinassem este blogue com comentários á mesma.
Saudações Especiais.
Victor Barata

O Autocarro do Amor

Quem não se recorda deste meio de transporte?
è verdade,era a nossa ponte de ligação para Bissau.
Reparem bem ,levava tudo,não havia Brigada Fiscal, Brigada de Transito,nada,havia sim uma "bundas"para partir durante a viagem.
Também tinham a particularidade do ar condicionado estar sempre a funcionar,assim como o desodorizante "Catingorit",que nos mantinha sempre bem dispostos até Bissau(via Pilão)
Um abraço a todos.
Victor Barata

terça-feira, 5 de junho de 2007

"O Poeta é um exemplo..." (António Abrantes)

O Poeta é um exemplo marcante de como se consegue vencer o maior desafio que nos surge pela frente.A enorme coragem e força de viver que sempre demonstrou teriam de o conduzir inexoravelmente a um desfecho que nos enche a todos os que lá estivemos de orgulho.
Teve igualmente a sorte,se assim se pode dizer,que a outros que em condições semelhantes terá faltado:a imparável força e união de todos os que com ele privaram na Guiné e que também se bateram por um tratamento digno e até ao limite,uns dando sangue,outros interferindo junto das chefias para que nada lhe faltasse dadas as circunstâncias em que vivíamos na época. Depois,bem,depois a história passa a ser outra quando chega a Portugal após a evacuação, e aí foi quase o abandono total,sem ajuda de outros que não ele próprio.
Força Nuno,estarás sempre na memória e no coração de muitos de nós como a demonstração VIVA que a morte não é sempre e inevitávelmente o desfecho final. Cada vez que reencontro o POETA nestas almoçaradas,tal como sucedeu esta última vez,as lágrimas e as emoções contidas vêm ao de cima,e desta vez não foi excepção.
É sempre um momento especial estar com o POETA. Força Nuno,para o ano lá estaremos,se não for antes noutro local e em outras circunstâncias.
Um Abraço do
António Abrantes

domingo, 3 de junho de 2007

O vencedor da morte, "POETA"


Boa Tarde Camaradas!
Ao inaugurar o nosso Blogue (especialistasdaba12.blogspot.com) achei por bem fazê-lo com uma simples mas significativa palavra de homenagem ao nosso ilustre camarada ,"O POETA"NUNO JOSÉ ANDRADE ALMEIDA que no dia 25 de Novembro de 1972 ao proceder a uma evacuação à zona ,(plena área de combate)
foi atingido ficando,sem qualquer tipo de armamento,a lutar contra a morte,mas consegui,com muita luta contra muita gente,sofrimento e desprezado por muita gente,VENCEU!
Bom camarada,sempre bem disposto,dotado de uma grande veia poética(O Poeta),amigo do seu inimigo,um excelente profissional de Material Aéreo na linha da frente dos Aloutte III!
Tem uma filha que nasceu no dia 27.10.1972,marca férias para o dia 26/27 de Novembro deste mesmo ano para a vir conhecer.Como medida de precaução,no dia 25.11, não sai para uma operação em que participam diversos helicópteros e ficando no de alerta á Base,supostamente o menos utilizado num domingo(se a memória não me atraiçoa).Alerta ao Heli! Dizem das operações. Levanta o Heli com o Piloto e o Poeta para fazerem uma evacuação á Zona de dois soldados do Exército que tinham sido feridos.Indicado o local através do oleado estendido no chão,baixa a aeronave até aterragem.Ao sair com a maca na mão,o Poeta dá de caras com o IN que fazem fogo atingindo-o com uma bala, arrancando-lhe 14 cm da artéria fémural,ficando inanimado a esvaiar-se em sangue! Seguiu-se a luta contra "ELA",cinco operações em vinte e cinco dias,vinte e cinco litros de sangue,trinta e nove cápsulas e nove injecções por dia,apanhou uma hepatite tóxica!O médico do Hospital de Bissau, pede autorização ao nosso Comandante para amputar a perna e este pergunta-lhe porquê? Respondeu-lhe que não tinha sangue nem tempo para lhe salvar a perna! Então esse GRANDE COMANDANTE,que infelizmente já não pertence aos vivos e que dava pelo nome de GUALDINO MOURA PINTO,respondeu-lhe arranjava o sangue e o tempo teria ele que o arranjar.É evacuado no dia 25.1.73 na TAP,já não havia tempo para esperar pelo da FAP,acompanhado de um médico e enfermeiro com soro e sangue,deixa ficar para trás 35 Kg de peso,não comia nada!
Não consigo descrever mais...um dia em que o meu sentimentalismo me deixe prometo contar esta grande vitória do NOSSO POETA!
É um HOMEM,saudável,feliz e que trata a saúde por TÚ!
Que Deus te retribua em vida e tempo que tiveste de sofrimento.
Victor Barata