segunda-feira, 31 de março de 2014

Voo 3101 MAIS UM ALMOÇO DA TABANCA DO CENTRO.




Paulo Moreno
Sol.Fotogº.FAP
Embra
Marinha Grande


No dia 28 de Março , realizou-se em Monte Real o 35 º Encontro da Tabanca do Centro, organizado por ex-combatente da Guiné, o mês de Março como é sabido é um mês marcante na história da FAP, e o dia 28 de Março, marca mais um aniversário do trágico falecimento do Comandante PILAV Almeida Brito.
Durante o discurso de encerramento do convívio, e pela voz do ex-combatente Joaquim Mexia Alves, foi lembrada a valorosa prestação da FAP durante o conflito da Guiné e de seguida toda a sala fez 1 minuto de silencio em homenagem ao Comandante PILAV Almeida Brito.



Para mim foi uma honra e um privilégio, poder estar presente, e conviver com alguns dos ex-combatentes que viveram de perto os acontecimentos do mês de Março de 1973, na guerra da Guiné. 
No final da tarde teve lugar em Leiria, na Livraria Arquivo mais uma seção de debates sobre a Guerra colonial, intituladas de “Tertúlias dos Combatentes” que têm tido bastante adesão, e desta vez esteve em debate: 

O PAPEL DA MULHER NA GUERRA 
INTERVENÇÃO DIRECTA EM ZONAS DE COMBATE 
APOIO PSICOLÓGICO A PARTIR DA METRÓPOLE 

A sala disponibilizada pela Livraria Arquivo, para o debate depressa esgotou os lugares disponíveis.


 Com a presença das Enfermeiras Para-quedistas: Maria Arminda Santos e Giselda Pessoa, 
a sessão foi moderada pelo Ten-Coron. Ley Garcia
e teve a presença da Dr.ª Anabela, que falou sobre o papel das mulheres durante a guerra.


A coragem destas mulheres na guerra é inspiradora, temos várias relatos de ex-combatentes, 
contando que muito lhe devem, alguns mesmo o valor maior, o da própria vida.
O Ten-Coronel Ley Garcia, disse mesmo que estávamos na presença de duas lendas
vivas das Enfermeiras Para-quedistas.

Um Abraço,
Paulo Moreno

























Voo 3100 AS OBRAS DE ARTE DO SIX (19)





António Six
Esp.MRÁDIO
Pontével






Motor     2x Rolls Royce Avon MK 526
Autonomia de vôo     07 h
Tripulação técnica     05 (2 pilotos, 1 mec. vôo, 1 navegador e 1 rádio-telegrafista)
Configuração VARIG     73 passageiros
Pista mínima para decolagem     1200 m
Pista mínima para pouso     1200 m

Com o Caravelle iniciou a Tap a época do Jacto, tendo sido um avião marcante na sua história. Depois foram para a América do Sul e por lá ficaram  a voar durante alguns anos
Forte abraço.
Six 

domingo, 30 de março de 2014

VOO 3099 – 37º. ENCONTRO DE ESPECIALISTAS DA BA-12




Boas companheiros

Hoje dia 30 de Março de 2014, faltam 8 semanas que é igual a 62 dias, para nos encontrar no Carvalhal, na Quinta do Lorido.

Não se esqueçam de fazer as vossos marcações para:

1.    Encontro
2.    Garrafa comemorativa
3.    Ida em autocarro

Bons voos até lá.

Um abraço


Mário Aguiar

sábado, 29 de março de 2014

Voo 3098 MAIS UM QUE CHEGA ATÉ NÓS.






Carlos Nóbrega
Esp.MARME
Estarreja




Foi com grande satisfação que relembrei este companheiro, que penso ser primo de um madeirense!(1º da esqª) cujo nome não me vem agora à memoria. E este Asdrúbal assim era conhecido na Guiné seria oriundo salvo erro das ilhas Marguerita na Venezuela?
Meu grande Amigo Victor, vais desvendar com certeza esta minha dúvida.

Seria o nome do primo Emanuel?
Um bom fim de semana.

Nóbrega.

Voo de Ligação:

sexta-feira, 28 de março de 2014

Voo 3097 AQUI TEM NOTÍCIAS MINHAS.



Manuel Araújo
Esp.MMA
Amesterdão
Holanda






Ola Bons dias
Gostaria me inscrever nesta famosa pagina doa antigos especialistas da Forca Aérea Portuguesa.
Estive na Ota na 3a de 1969.recruta a 19 dez 1969 em Marco de 1971 estive na BA12 ate maio de 1973 quando fui destacado para a base aérea BA4 das Lajes.
Passando a disponibilidade em 1974 na C.Z.A.A (Comando da Zona Aérea doa Açores)
Continuei a trabalhar na aeronáutica civil aonde ainda vaco parte ha 39 anos KLM-Airfrance como técnico inspector de turbinas.
Grande abraço muitos devem me ainda conhecer.
Estive sempre na linha da frente com os T-6 ,mais tarde no C-47,Nordatlas e DC-6 nas Lajes
Grande abraço a todos vos

Manuel Fernandes dos Santos Araújo

VB: É verdade,no fim de tanta procura,eis que aterra nesta Base o nosso querido e saudoso companheiro "Asdrubal" (para a malta que esteve na BA 12)
Foram diversos os voos de procura deste nosso companheiro e pela simples passagem pela Net,o Manel localiza o nosso Blog.
Agora tens que continuar a voar mais vezes até nós,contando as tuas histórias(são tantas...) durante a tua estadia pela BA 12.

quinta-feira, 27 de março de 2014

Voo 3096 AS NOSSAS CONDOLÊNCIAS,ALVES DA SILVA.






Caros Companheiros
Acabámos de receber a triste notícia do falecimento do Sr. Silva,pai do nosso querido Companheiro Artur Alves da Silva.
O seu corpo encontra-se em camara ardente em Castanheira de Pera, realizando-se o funeral amanhã,dia 28 pelas 15:45h para o cemitério local.
A tertúlia “Linha da Frente” apresenta as suas sentidas condolências ao Alves da Silva e restante família

terça-feira, 25 de março de 2014

Voo 3095 UM ANIVERSARIO TRISTE PARA RECORDAR...FELIZ PARA COMEMORAR!





Victor Barata
Esp.Melec/Inst./Av.
Vouzela



Companheiro,
Hoje é o dia 25 de Março de 2014!
Um dia que, já algumas vezes aqui o referi, não ser de meu gosto  recordar.
Um dia que seria para mim igual aos outros, não fosse o retroceder no tempo 41 anos.
Um dia 25 de Março de 1973!
Pois é, Companheiros, nesta data pelo cair da tarde, em pleno voo do Arquipélago de Bijagós, mais propriamente da Ilha de Bubaque para Bissau, vivendo a alegria de um dia “sem guerra”, sou atingido por um “míssil” que me entrou pelos ouvidos dentro, disparado pelo controlador aéreo  da Base Aérea nº12,em Bissalanca.
“O Ten.Pilav. Pessoa foi atingido e perdemos o seu contacto”. (obviamente que não foram estas as palavras emitidas, por uma questão de segurança, mas o significado é o mesmo).
Senti o desaparecimento deste mundo, de um jovem piloto empurrado para uma guerra sem saber do seu significado, de um filho que iria deixar como sua recordação à família o luto, de um companheiro verdadeiramente exemplar em todas as suas atitudes, independentemente de serem subordinados ou superiores, enfim, o luto na família FAP era generalizado.
A noite vivida na base, foi terrível, estou convencido de que se o inimigo nos atacasse, éramos apanhados à mão.
Mas ao romper do dia 26,Deus disse ao controlador aéreo que o Miguel só tinha feito uma “asneirita”, ou seja, tinha ido dormir fora, mas não conseguiu arranjar a companhia desejada de uma bajuda(1) ,pelo contrário, quem lhe apareceu foi o Alf.Comº.Marcelino da Mata(2)!

Bom…bastante renitente em falar com este oficial, pois não era por ele que esperava, sempre aceitou a “boleia”para sair daquele local impróprio para homens como ele.
Mas até aqui o Miguel granjeou a sorte, pois caiu-lhe nos braços para o transportar para junto daqueles que ansiosamente aguardavam a sua chegada à base, uma simpática  EnfªParaquedista,de seu nome Giselda Antunes, que viria a ser, e é, a sua Dignª.MULHER!
Acabou o filme, Miguel!
Já sabes porquê?...
Pois Companheiros, é isso mesmo, é com grande emoção que recordo o dia de hoje em que é assinalado o 41º ano em que, pela primeira vez na história da Força Aérea Portuguesa um piloto foi atingido por um míssil Strela, este mesmo,Ten.Pilav.Miguel Pessoa.

Gostava de estar junto a ti para compartilhar-mos uma taça de champanhe da “tal”garrafa que não abriste naquele dia.
Um abraço do teu sempre amigo


Victor Barata

(1) Mulher nova guineense
(2) Hoje Ten. Cor. Comº Refº. Militar mais condecorado da história das Forças Armadas Portuguesas




domingo, 23 de março de 2014

Voo 3094 FOI VERDADE,SIM SENHOR.




Victor Sotero
Sargº.Môr EABT
Lisboa




Saúdo o “Comando”, a “Linha da Frente” e todos os “Zés” que por aqui nos vão espreitando.
 Periodicamente, o nosso “Comandante” desloca-se ao A.M.61, HARRY POTTER, não só para apreciar alguns trabalhos que se vão efectuando no Aeródromo mas também para dar dois dedos de conversa com os “Especiais” da “Linha da Frente”.
Acaba sempre por petiscar com o pessoal a convite do sempre disponível “Zé” Pardal.São “reuniões” que acontecem sempre à quinta feira de cada semana.
Numa destas “reuniões” fui dar com o nosso “Comandante” e o “Zé” Janica numa alegre cavaqueira no salão nobre que se destina ao pessoal.
Falavam de mim e de umas cenas que a determinada altura da comissão parece querer passar por cada um.
Cheguei a casa e dando uma volta pelo meu “baú de recordações” lá fui encontrar umas folhas já muito amarelecidas, uma espécie de diário.
A comissão de serviço começava a ficar longa. Fazia alguns disparates e diziam que eu estava a ficar “cacimbado”.
Não era bem assim, mas por vezes, aconteciam coisas que em condições normais seriam difíceis de acontecer.
Dizia então o Janica que eu tinha feito umas fisgas com a borracha das câmaras de ar para apanhar pássaros. É verdade, eu lembro-me mas o fim nunca foi atingido.
Havia muita passarada pelo cimo do capim, muitos ninhos, mas nada.
Um dia, juntamente com o Janica fomos dar um passeio até ao rio que passava ao fundo da Agro Pecuária. A intenção era continuar a “caçar” e reabastecer os armários não só de abacaxis mas também de bananas.
No regresso, na picada que nos levava para a base, quase à entrada, do lado direito, havia um grande aviário. Estava um dia de Sol e muitos frangos estavam espojados.
Peguei na fisga, apontei para um com os elásticos bem esticados e “disparei”, tendo acertado num frango que fazendo POOFFF nunca mais se levantou.
Retirá-mo-lo com a ajuda de uns caniços, levantamos a rede e lá foi para junto dos abacaxis que já seguiam no saco e lá entramos na base.
Água quente, depenado, bem limpo, e agora?
Encontramos junto á torre de vigia um bom bocado de chapa ondulada, que lavamos.

Fomos à messe, lá arranjamos pão e todos os temperos para um churrasco, cuja fogueira foi mesmo feita junto à camarata que nos servia de casa. O molho que escorria ia para um copo e voltava depois a ser metido por cima do frango.
Dizia o Janica ao nosso “Comandante”.
“Ao longo destes anos todos, nunca comi um frango que me soubesse tão bem”.
Despeço-me do “Comando”, da “Linha da Frente” e de todos os “Zés” com um até breve.

V. Sotero


Voo 3093 PARABÉNS FABRICIO.






Fabricio Marcelino
Esp.MMA
Leiria





Hoje é dia de aniversário, o Fabricio Marcelino completa mais um ano de vida.
Em nome de toda a Tertúlia “Linha da Frente”, desejamos-te um dia muito feliz na companhia de quem te é mais querido. 


sábado, 22 de março de 2014

Voo 3092 O QUE MERECE SER RELEVADO



Aniceto Carvalho
1º SARG MMA
Montijo






Na última Terça-feira, dia 18 de Março de 2014, Ano da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, fomos convidados pelo nosso velho amigo e camarada de curso, de Novembro de 1952, Avelino Costa e Silva, para o lançamento do livro “O VOO DO FALCÃO – PILOTO DE COMBATE”, do general Alfredo Cruz, no Museu do Ar, na Base Aérea 1, em Sintra. 
Com o Avelino, (à direita), junto de um dos últimos Alouette II da Força Aérea Portuguesa, basicamente pouco diferente dos primeiros de 1957.
Do evento em si, nada de extraordinário a registar.

À saída, contudo, inesperadamente, sou reconhecido por cinco elementos da minha Esquadra de Helicópteros, de Nacala de 1967/68.


A rapaziada de Nacala, Aeródromo Base 5, de 1967/68. O Pinto, de frente, à esquerda, o de bigode, o Pardal em primeiro plano, de lado. Lamentavelmente não fixei os nomes do jovem do blusão vermelho, de costas, do de frente, ao lado do Pinto, nem do da direita.

Ainda vou tentar saber os nomes do 4º. e do 6º. a contar da esquerda.
 
Em conversa com o Pinto, recordando um velho negócio de troca de uma câmara de filmar, Cannon, por uma máquina fotográfica, Yachica.
 
Deixe-se dito como amostra desta distante relação que todos estes jovens mecânicos de avião, incluindo o então alferes Pinto, piloto de Alouette III, tinham na altura pouco mais de metade da minha idade.
Há momentos na vida pelos quais, com todas as dificuldades e sacrifícios, GUERRA E TUDO O MAIS, valeu a pena ter lutado e sofrido. 

ESTE FOI, SEM DÚVIDA, UM DOS MEUS DIAS… 

Aniceto Carvalho
JCS: Amigo Aniceto, vou tentar dar uma ajuda nos nomes, para isso, legendo a 2ª fotografia que enviou:
Da esqº para a drtª Ramalhinho, Armindo Pinto (comandante da TAP "XIPI"), Carlos Jorge ("Jorginho da Viola"), Pardal, Manuel Serra ("Serrinha").
Um abraço,
 

sexta-feira, 21 de março de 2014

Voo 3091 O PAPEL DA MULHER NA GUERRA


NOVA SESSÃO NO PRÓXIMO DIA 28 DE MARÇO

As “Tertúlias dos Combatentes” têm sido organizadas pelo Jornal de Leiria e pela Livraria Arquivo, com a colaboração do Núcleo de Leiria da Liga dos Combatentes. Vai agora realizar-se nova sessão no próximo dia 28 de Março, pelas 18H00, subordinada ao tema:


O PAPEL DA MULHER NA GUERRA
INTERVENÇÃO DIRECTA EM ZONAS DE COMBATE
APOIO PSICOLÓGICO A PARTIR DA METRÓPOLE



Como habitualmente a sessão decorrerá numa sala da Livraria Arquivo, na Av. Combatentes da Grande Guerra, nº 53, em Leiria (refª  A no mapa junto). Estarão presentes a Drª Anabela Vinagre e as nossas camarigas Maria Arminda Santos e Giselda Pessoa. A sessão será moderada pelo Tenente-Coronel Ley Garcia. A entrada é livre.




Se estiveres disponível junta-te ao grupo de assistentes. Para quem estiver presente no nosso convívio em Monte Real, nesse mesmo dia, é uma questão de, após o almoço, terminar a tarde em Leiria assistindo a esta sessão (gratuita, a partir das 18H00) em que participam duas camarigas da Tabanca do Centro.



Origem do Voo:
A Tabanca do Centro


quinta-feira, 20 de março de 2014

Voo 3090 AS OBRAS DEA ARTE DO SIX (18)






António Six
Esp.MRÁDIO
Pontével.





Aqui está mais um voado com as cores nacionais,o Boeing 747-200 da TAP,  grande máquina,  grande avião e um grande abraço.
Six


https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif


Boeing 747-200


        
Passageiros
configuração de 3 classe
configuração de 2 classes
de configuração de classe 1

366
452
N / A
Carga *
6.190 pés 3 = 30 LD-1 contentores;
5.497 pés 3 = 5 pallets, 14 LD-1 + recipientes a granel
(um palete = 96 x 125 em in/244 cm x 318 cm)
6.190 pés cúbicos (175,3 metros cúbicos), ou
5.497 pés cúbicos (155,6 metros cúbicos)
Motores
empuxo máximo
Pratt & Whitney JT9D-7R4G2
£ 54.750 (24,635 kg) Rolls-Royce RB211-524D4 £ 53.000 (23,850 kg) GE CF6-50E2 £ 52.500 (23.625 kg)






Capacidade máxima de combustível
52.410 gal EUA
(199.158 L)
Peso máximo de decolagem
£ 833,000
(374,850 kg)
Faixa Máxima
7.900 milhas terrestres (12,700 km)
pares de cidades típicas:
Nova York, Tóquio,
Bangkok-Paris,
Londres-Joanesburgo
Velocidade de cruzeiro Typical
a 35.000 pés
Mach 0.84
555 mph (895 km / h)
Básico Dimensões
Envergadura
Comprimento
Altura da Cauda
Interior Cabin Largura

195 pés em 8 (59,6 m)
231 pés em 10,2 (70,6 m) de
63 pés em 5 (19,3 m)
20 pés (6,1 m)
Entregas
Aqui está mais um voado com as cores nacionais  grande máquina  grande avião e um grande abraço
https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif
225 passageiros
78 combinação
73 cargueiro
13 conversível
4 militar 393 total



quarta-feira, 19 de março de 2014

VOO 3089 – 37º. ENCONTRO DE ESPECIALISTAS DA BA-12 “A INSPECÇÃO”



INSPECÇÃO AO LOCAL DO NOSSO ENCONTRO

Dando cumprimento às nossas normas de higiene e segurança no trabalho, foi no passado dia 28 de Fevereiro, feita uma inspecção, pelos elementos destacados para o devido efeito.

A saber:




Ferreira de Castro “menino”
Metralha
Vale de Milhaços





Francisco Granier
MMA
Agualva Cacém




Manuel Lanceiro
MMA
Lisboa



Este qualificadíssimo grupo de trabalho apresentou-se ao serviço pelas 13H15, tendo sido acompanhados pelo nosso Comandante do 37º. Encontro, 




JOÃO Marques Lopes
MRADAR
Carvalhal





Depois nas necessárias analises, ponderações e outras coisas que tais, emitiram o seguinte comunicado:


||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||\/||


RELATÓRIO

Objectivo – Análise do local do 37º Encontro de Especialistas da BA12 a realizar no dia 31 de Maio de 2014.

Participantes: João M. Lopes, Mário Aguiar, Manuel Lanceiro, Carlos Ferreira de Castro e Francisco Granier Ferreira.

Os três últimos, saíram de Lisboa 12h30, após a introdução das coordenadas (N 39.2759197º W 09.139161) no GPS, pela A8, em direcção ao Bombarral – Quinta do Lorido, com ligeira paragem na Área de Serviço de Torres Vedras, para abastecer (a viatura) e juntarmo-nos ao Mário Aguiar, chegámos ao nosso destino por volta das 13H15.
Aí verificámos que as coordenadas estavam correctas


e que o espaço de estacionamento e concentração é generoso e agradável, de seguida fizemos uma breve passagem pelo Jardim do Budaah Éden, 


constatámos ser um espaço bastante agradável e bonito, que justifica plenamente uma visita dos participantes do nosso encontro.

Depois de esperarmos uns minutos chegou o Lopes que nos levou até ao restaurante, onde fomos recebidos pelo Sr. Joaquim e a sua assistente Nádia, responsáveis pelo restaurante e consequentemente pelo nosso almoço.


Provámos alguns dos pratos propostos, vinhos e digestivos.


Verificámos, que, quer em qualidade quer em abundância, estavam óptimos, de realçar a simpatia do todo pessoal anfitrião.

Por fim fizemos uma pequena reunião para acerto de pormenores e do menu.


Posto isto, é de crer, que o nosso próximo encontro tem todas as condições para ser um êxito. Assim o S. Pedro nos ajude com as condições climatéricas.


Parabéns ao Lopes, por ter encontrado um óptimo espaço, numa zona muito bonita do nosso país. 

||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||/\||


Esta reunião de trabalho e respectiva inspecção teve a minha presença e como não podia deixar de ser, assino por baixo dos digníssimos signatários.

Aproveito para vos informar que os envelopes para o envio da convocatória para o nosso 37º.Encontro de Especialistas da BA-12, já estão prontos, aguardo a entrega do "tipógrafo" das respectivas convocatórias para vos enviar, as ditas.

Um abraço a todos.

Mário Aguiar
Metralha


segunda-feira, 17 de março de 2014

Voo 3088 AS OBRAS DE ARTE DO SIX.(17)






António Six
Esp.MRÁDIO
Pontével




Aqui está meus amigos , 8 dias  de trabalho , da folha branca foi nascendo , primeiro a medo depois ,cada vez mais confiante.
Lockheed L1011 Tristar onde tanto trabalhei onde vezes já sem conta atravessei o Atlantico (como vulgarmente lhe chamávamos a banheira)
Abraços

Six

Motorização

L-1011-1 - 3 Rolls-Royce RB211-22B turbofans, com uma potência global de 187 kN.
L-1011-200 - 3 RB211-524s (213.5 kN) ou 3 RB211-524B or B4s (222.4 kN).


Performance

L-1011-1 - Vel. Max 973km/h (526kt)
L-1011-200 - A mesma velocidade, mas com um alcance máximo superior


Peso e Dimesões

clh = 47.34 mts * 54.17 mts * 16.87 mts
Área - 320.0 m2
L-1011-1 - Tara de 109,045 kg e peso máximo à descolagem - 195,045kg
L-1011-200 - Tara de 112,670 kg e peso máximo à descolagem - 211,375 kg