terça-feira, 29 de abril de 2014

VOO 3131 – 37º. ENCONTRO DE ESPECIALISTAS DA BA-12





Depois de algumas diligencias conseguimos estes valores para alojamentos junto ao local da realização do nosso encontro.

Assim temis

HOTEL LOURO

Morada: Estrada Real, Nº2 • 2510-042 Óbidos
Telefone: 262 955 100 • Fax: 262 955 101
Email Geral: geral@hotelouro.com
Email Reservas: reservas@hotelouro.com
Coordenadas GPS: Latitude: 39° 21' 21" N • Longitude: 9° 9' 33" O

Quarto duplo 45,00€
Quarto single 35.00€
Quarto 2 camas 45.00€
Quarto triplo 60.00€
Quarto Familiar 75.00€

HOTEL COMENDADOR
Largo Comendador João Ferreira dos Santos,
2540-033 BOMBARRAL
Email - hotel.comndador@netvisão.pt
Telf. 262 601 638 / 41
Fax - 262 601 639

Para fazer a reserva é preciso dar a indicação que é o preço especial para o grupo da Guiné.

Quarto Duplo - 55.00€

Um abraço

Voo 3130 PARABÉNS GISELDA PESSOA.




Giselda Pessoa
2ºSargº.Enfª.Paraqª.
Lisboa





Hoje é dia de aniversário, a Giselda Pessoa completa mais um ano de vida.
Em nome de toda a Tertúlia “Linha da Frente”, desejamos-te um dia muito feliz na companhia de quem te é mais querido. 

Voo 3129 SENHOR TENENTE...TUDO BEM?






Fernando Castelo Branco
1ºSargº.MMT
Angra do Heroismo-Terceira
Açores



Parece que "foi" ONTEM!!!

 Era DIA 25 de ABRIL de 1974,no AERODROMO BASE nº8 em LOURENÇO MARQUES;(salvo erro da parte da tarde);tinha como CHEFE DE SERVIÇO; o SEMPRE SAUDOSO, Senhor TENENTE TMAEQ JOSÉ ALBANO BESSA,neste referido DIA, notei NELE uma preocupação diferente da que costumava ter para com a operacionalidade que era "obrigado, não sendo MMT,com as viaturas?!

Tinha andado pela picada circundante da Unidade a colocar umas metralhadoras ligeiras nas torres(postos de vigia) existentes, mais se não estou em erro o Segundo Sargento Mil.MAEQ.PERTANCHO e o PRIMEIRO CABO MAEQ IBRAIMO.
Como tinha um bom relacionamento de HONESTIDADE E HUMILDADE com ESTE Senhor Oficial, perguntei-lhe "passageiramente":  
-Meu Tenente há algum problema? Porque além do costume, vejo-o ainda mais preocupado?!...
-Está tudo bem, mas temos que reforçar a SEGURANÇA, porque houve uma REVOLUÇÃO em LISBOA....
 Passaram-se QUARENTA ANOS,já foi ter com NOSSA SENHORA DO AR,mas "continuo a vê-lo" com o seu ar de HUMILDE TRANSMONTANO, a ter
SEMPRE o SEU CARINHO DE CHEFE para com todos os que estavam no SEU CAMINHO, desde os MAEQ,s, aos MMT,s e quando estava de OFICIAL DIA...
Há pouco tempo, cruzei-me com a Sua Filha, que vive na Praia da Vitória, tem mais um Filho para quem vão os MEUS RESPEITOSOS CUMPRIMENTOS.
"TENHAM" ORGULHO NO VOSSO PAI, porque eu, seu direto subordinado nunca o esquecerei e já passaram QUARENTA ANOS, assim como MUITOS MAIS?!...

Fernando C.Branco
https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif


Voo 3128 AS OBRAS DE ARTE DO SIX (24)






António Six
Esp.MRÁDIO
Pontével




De regresso aos gloriosos aqui deixo o Nieuport
Abraço

Six


Tipo de Aeronave
Avião monomotor terrestre, de trem de aterragem convencional fixo, com patim de cauda, biplano com as asas inferiores de menores dimensões que as superiores (sesquiplano), revestimento em tela, cabinas descobertas, destinado a missões de caça, reconhecimento ou instrução, conforme o modelo.

Tripulação
1 (Piloto) ou 2 (Piloto e observador ou piloto instrutor e aluno)

Construtor
Société Anonyme des Establissements Nieuport-Macchi/Itália;Beardmore Company/Escócia.

Motopropulsor
Motor (1:Rhône R-9C de 9 cilindros radiais rotativos arrefecidos por ar,de 80 hp.
Hélice: De madeira, de duas pás, passo fixo.

Dimensões Mod.Ni 21 E1
Envergadura…8.46m
Comprimento…5.74m
Altura…2.40m
Área alar…14.75m2

Pesos
Peso Vazio…320Kg
Peso Máximo…495Kg

Performances
Velocidade máxima…150km/h
Velocidade de cruzeiro…Desconhecida
Tecto de serviço…5.700m
Distância máxima de voo…250Km

Armamento
1 ou2 metralhadoras fixas na fuselagem, sincronizadas com o hélice.

Quantidade em Portugal
18

Utilizador
Aeronáutica Militar

Período de utilização
1917 a data desconhecida


segunda-feira, 28 de abril de 2014

Voo 3127 " PARA QUE OS OUTROS VIVAM".






Jorge Fachadas
Alf.Pilav.
Actualmente Cdt. TAP  A 330




Victor,

Boa tarde.
Espero que esteja tudo bem contigo.
Muito obrigado pela atenção neste assunto. Criámos um fundo para ajudar o António Ideias pois só assim ele poderá ter acesso a alguns tratamentos. É pena mas é a realidade.
Desde já agradeço a preocupação e ajuda. Ele bem precisa de toda a que conseguirmos arranjar.
Muito obrigado Victor.
Um abraço.
Jorge Fachadas




"Já passaram cerca de 8 meses desde o acidente e, se uma certeza temos é que, o António irá necessitar de muita ajuda para o que a vida lhe destinou no futuro próximo.
A sua luta é diária e connosco ficou a possibilidade de o ajudar. Ajudar a reconquistar aquela forma de estar, de um desinteressado e verdadeiro amigo.
Através da ASPAC, uma Associação de Solidariedade que ofereceu todo o seu apoio, conseguimos criar o “Fundo do António Ideias”, aprovado em Assembleia Geral, com o objectivo de o auxiliar no elevado valor das despesas de Enfermagem, Fisioterapia, Medicamentos e eventuais ajudas técnicas inerentes aos tratamentos continuados de que o António irá necessitar, durante a sua longa fase de recuperação.
A conta nº 0010 0000 3198 2340 007, com o IBAN PT50 0010 0000 3198 2340 00777, está-lhe unicamente direccionada e, através de um grupo de amigos, é gerida pela ASPAC, a qual permite que qualquer doação possa ser deduzida em sede de IRS.
Para tal, quem, voluntária e desinteressadamente, tiver a amabilidade e a altivez de contribuir com um donativo financeiro, poderá fazê-lo presencialmente na secretaria da ASPAC, ou por transferência bancária, bastando depois enviar o comprovativo para o endereço de e-mail “aspac.geral@gmail.com”, indicando apenas o seu Nome e Número de Identificação Fiscal (NIF).
Antes do final de cada ano civil, a ASPAC emitirá sempre um recibo, em nome do titular do donativo entregue, especificando o fim a que se destinou o mesmo, o que permitirá a obtenção de benefícios fiscais em sede de IRS.
Gostaríamos ainda de salientar, que será sempre assegurada a qualquer interessado que preste donativos para este efeito, a faculdade de consultar nas instalações da ASPAC, na presença de um elemento da Direcção, resumos de actividades ou relatórios bancários relacionados com o “Fundo do António Ideias”.
Mais do que o valor por vós doado, o que realmente importa é de não nos esquecermos de ajudar, nesta fase menos boa da sua vida, o nosso leal e eterno amigo António Ideias.
Por último, e vivendo nós tempos tão complicados a nível social, gostaríamos de aproveitar a oportunidade para relembrar que o Estado permite que 0,5% do imposto liquidado, reverta a favor de um Instituição Particular de Solidariedade Social, sem qualquer encargo adicional para si e sem que o total de IRS que terá que pagar, tenha qualquer alteração ou aumento.
Sendo a ASPAC uma Instituição Particular de Solidariedade Social (nº 1 do Artº 1º do Estatuto aprovado pelo DL 119/83 de 25 de Fevereiro), reconhecida pelo Estado Português, sugerimos que, solidariamente, a considere como beneficiária desses 0,5% dos seus impostos já resgatados pelo Estado.





Muito obrigado a todos e não hesitem em contactar-nos.

Os amigos:

Jorge Fachadas tel: 91 226 80 41; e-mail: jorge.fachadas@tap.pt
Miguel Vicente tel: 91 962 16 93; e-mail: miguel.vicente@tap.pt
Ricardo Oliveira tel: 964679441; email: ricardo.oliveira@tap.pt
José Miranda Santos tel: 962974546; email: jose.luis.santos@tap.pt
Olívio Carvalho tel: 96 9002096; e-mail: jose.olivio.carvalho@tap.pt
ASPAC (secretaria-Lina) tel: 21 7936271; e-mail: aspac.geral@gmail.com

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Voo 3126 QUEM SABE A SUA LOCALIZAÇÃO?



Fernando Castelo Branco
1ºSargº.MMT
Angra do Heroísmo-Terceira
Açores




 Acabo de receber o pedido de informação de paradeiro de um Especialista, em princípio de Meteorologia, que esteve na BA-4 por volta de 1969/1970. O nome é Carlos Alberto Vinha Mota. O interessado na informação é Carlos Alexandre Mesquita Silva.
Respostas poderão ser canalizadas para este mesmo endereço, João Pinheiro <jotapho@gmail.com> ,ou para o telemóvel 914 989 188.
Saudações Aeronáuticas


João Pinheiro

domingo, 20 de abril de 2014

Voo 3125 AS OBRAS DE ARTE DO SIX (23)




António Six
EspMRÁDIO
Pontével



Harvard T6. este é o meu ultimo trabalho acabado de sair.

Espero que gostem e que matem as saudades .
Vou aqui deixá-lo em leilão ,sendo a sua base de licitação de 100 macacos.
As ofertas deverão ser efectuadas em mensagem particular garantindo o anonimato. Este meu boneco tem o tamanho de 31 X 41 cm , Aguarela e guache .
Fica durante oito dias a Vossa disposição
Abraço e bom resto de Páscoa

Six


Tipo de Aeronave
Avião monomotor terrestre, de trem de aterragem convencional retráctil.com roda de cauda, monoplano de asa baixa, revestimento metálico, bilugar, cabina com cobertura transparente, concebido para instrução e treino de pilotos.
Tripulação
2 (Piloto-Instrutor e aluno)
Construtor
North-AmericanAviaton Incorporation/USA. Sob licença: Canadian Car & Foundry Company/Canadá;Commonwealth Aircraft Corporation/Austrália;Noorduyn Aviation/Canadá;Desconhecido/Suécia.
Motopropulsor
Motor(1):Pratt & Whitney R-1340-AN1 Wasp,de 9 cilindros radiais arrefecidos por ar,de 600hp.
Hélice:Metálico,de duas pás,de passo variável.
Dimensões:
Envergadura….12.81 m
Comprimento…8.80 m
Altura…3.57 m
Área alar…. 23.60 m2
Pesos:
Peso vazio….1.886 Kg
Peso Máximo…. 2.548 Kg
Performances
Velocidade máxima…. 402 Km/h
Velocidade de Cruzeiro…. 233 Km/h
Tecto de Serviço…. 7.400 m
Distância máxima de voo…. 1.175 Km
Armamento
Suspenso nas asas:
2 metralhadoras Browning de calibre 7.7mm
2 ninhos de foguetes
2 bombas de 50 Kg ou 6 bombas de 15 Kg


Portugal foi, sem dúvida, dos países do Mundo a operar aviões T-6 das mais variadas versões e origens, utilizando-os nas duras condições de combate. O North-American T-6 foi um avião que escreveu grande parte da História da Aviação Militar Portuguesa, não só na formação de pilotos, mas, especialmente, nas missões de combate na Guerra do Ultramar. Felizmente que o Museu do Ar é, nesta data, detentor dos aviões com os números 1517,1546,1645,1737 e 1769,dos quais, o último já esteve em condições de voo, estando actualmente a aguardar a substituição da tela de lemes. É a “lenda viva” de uma época histórica da FAP. Tem periodicamente variado de pintura, reproduzindo os diferentes visuais que em tempos apresentaram, ou para eventos especiais, como sucedeu na Comemoração do Cinquentenário da Força Aérea, em 2002.
Encontra-se exposto nas instalações do Museu do Ar na BA1. O 1774,que também pertencia ao Museu do Ar estava em condições de voo, ficou destruído num acidente que vitimou o piloto. Os 1517 e 1645 necessitam de grande reparação para ficarem apresentáveis aos visitantes do Museu, o 1546 está praticamente destruído e o 1737 não é mais que partes de avião.
A Aéro Fénix é detentora dos T-6 que serviram na FAP com as matriculas 1546,1635,1674 e 1716

Origem do Voo:

Aeronaves Militares Portuguesas



Voo 3124 PARABÉNS VICTOR BARATA






Augusto Ferreira
2ºSargºMil.Melec./Inst./Av.
Coimbra



Todos te desejamos muitos mais anos com saúde, para continuares  a alimentar a “CHAMA ESPECIAL”, neste espaço que nos criaste.
UM GRANDE DIA DE ANIVERSÁRIO PARA TI.
Forte abraço aeronáutico.

Augusto Ferreira

Voo 3123 ESTA HISTÓRIA FAZ-NOS PENSAR.






Pompeu Bizarro
Emfº.FAP
Lisboa




Aos dezanove anos, João Pedro resolve por sua conta e risco alterar a sua vida. Vivia em casa dos pais, tinha namorada, emprego, uma vida razoavelmente estável, mas o serviço militar obrigatório aproximava-se, queria casar, mas preferia fazê-lo após cumprir a sua obrigação.
Aos vinte e um anos, enfrenta a realidade, serviço militar, África estava logo ali, sabia que dificilmente iria escapar, a guerra existia.
Está decidido, depois de convencer os pais e a namorada, sua futura mulher, alista-se na Força Aérea como voluntário. Encontrara a forma de casar e constituir família com a idade que em circunstâncias normais, estaria a cumprir o serviço militar obrigatório.
Com esta idade demonstra ter os pés bem assentes na terra, ser responsável, capacidade, carácter, poder de resolução, com esta atitude melhorava a sua qualidade de vida, no especto militar e consegue avançar para os eu objectivo, casar mais cedo.

Como especialista da Força Aérea (EABT),desempenha as suas funções com normalidade, distingue-se nos períodos de descanso, como jogador de futebol com enorme habilidade. Em África nos AM,s por onde passou, quando da sua mobilização, é conhecido, pelas longas missivas que escrevia á sua namorada,(futura esposa),letra muito cuidada, diria desenhada, quase diariamente o nosso companheiro, escrevia, escrevia…Preparava o seu futuro.
Regressa ao Continente, á vida cível, casa logo de seguida conforme o planeado.
Passado poucos meses, recebe proposta em melhores  condições, para si e sua mulher, aceitam emprego para ambos, na mesma firma, vão viver para a Maia e trabalhar para o Porto.
Tudo corre sobre rodas, vida estável, mulher grávida, entretanto acontece o 25 de Abril.
A firma onde ambos trabalham abana, mas mantêm-se a laborar, a mulher desmarca-se do Pedro em termos laborais, é  promovida a chefe de gabinete, o Pedro pelo contrário, começa a ter problemas por diversas reivindicações, por fim é despedido.
O Pedro consegue novo emprego, mudam de casa, continuam nos arredores, Valongo foi o local escolhido. Nesta não vão estar sós, após muita insistência conseguem convencer os pais do Pedro, deixam tudo para trás para tomar conta da neta (minha afilhada),a mulher está de novo grávida o nascimento de um neto, teve influência na decisão destes na ida para o norte.
O pai do Pedro já reformado, logo que se instala procura e consegue um emprego, a mãe do Pedro está em casa toma conta dos netos e da lide doméstica. Os anos vão passando tudo com qualidade de vida agradável.
Enfim tudo normal, uma vida com poucos sobressaltos.(Já passaram alguns anos).
Voltam a mudar de casa, desta vão para o Porto (Boavista).
A mãe do Pedro morre e este volta a ficar sem emprego.
Consegue novo emprego, desta como vendedor de automóveis, o tempo vai passando mas lago não está bem, já começa a transparecer para o exterior, que o Pedro não atravessa um bom momento, algo está errado.
Numa ida minha ao Porto, tenho uma conversa com ele, tente convencer a que este desabafe, mas nada feito, diz que tudo está bem, tudo normal.
Passaram cerca de dois a três meses, recebo um telefonema da mulher, pede-me para ir ao Porto. Á chegada uma enorme surpresa, o Pedro já não comungava da mesma casa, nesta vivia o pai deste ,os filhos e a mulher, esta tinha expulsado este de casa.
Sei dos motivos desta, sempre me pareceram correctos, razoáveis  e, acima de tudo, merecedores.
Encontro-me com o Pedro, o filho(meu afilhado) está presente, conversamos durante horas, nada consegui da parte deste para o acontecido, vive num quarto provisoriamente, está sem trabalho, a partir daqui começa a recorrer de amigos e conhecidos, começa também o descalabro de uma vida sem sentido.
O pai morre.
Mais tarde, depois de uma travessia no deserto, de ideias, valores, de fome, inserção na sociedade que o rodeava, aparece em Lisboa, recebo-o na minha casa, alguns dias. Está mal, muito mal, é difícil manter uma conversa com principio e fim.
O Jorge Robalo, Carvalho para alguns, que acompanhava a situação, instalou-o em casa deste durante algum tempo, continua sem emprego, vive de ajudas monetárias dos amigos, alguns de vocês contribuíram.
Um dia desaparece, venho a saber mais tarde que vive em Castelo Branco, arranjou uma companheira, finalmente o Pedro parece recuperar, está de novo a trabalhar, a sua nova companheira  consegui-o coloca-lo na Câmara, nunca cheguei a saber que tipo de funções exerceu, não interessa, trabalha, é uma boa notícia.
Neste período de cerca de três anos, houve pouco contacto entre mim e o Pedro, mas sei que altos e baixos, a sua vida parece não estabilizar.
Um dia sou surpreendido, a minha filha diz ter encontrado o Pedro na Amadora, na conversa que teve com ele, curta e pouco esclarecedora, não consegui esmiuçar o que se passava, entretanto dá-lhe a morada de uma loja que eu tinha na altura na Amadora e este passado uns dias aparece na mesma.
Fico a saber que vive na Amadora, na fronteira com a Venda Nova, está desempregado, arranjou nova companheira, é esta que lhe dá guarida. Recebe um subsidio, o suficiente para sustentar o vicio da bebida alcoólica, que podia ser brandy, na maior parte das vezes.
Foi a partir daqui que desisti de saber do meu amigo Pedro.
A palavra desistir, nunca foi assumida na totalidade, se estivesse na guerra, se ele tivesse sido ferido não o deixava para trás, portanto nesta guerra que este enfrenta a sociedade, também não o devia fazer. Procurei-o de novo, voltei a encontra-lo, mas o meu amigo já não está.
Desta vez foi el que desistiu, encontra-se em estado de demência avançada sem possibilidade de retrocesso, apenas lhe posso dar carinho, amizade, visitando-o.
Sei que ele possivelmente não o saberá, mas se puder não o deixar para trás beste combate, tudo farei para tentar melhorar a sua qualidade de vida, neste fim galopante que se aproxima.
Companheiros, o que peço a vós, dentro das vossas possibilidades, claro, se passarem por Fátima, numa viagem ao Sul ou ao Norte de Portugal ou até numa visita ao Santuário, este vosso companheiro está ali perto. Está internado na Unidade de Cuidados Continuados BENTO XVI, a morada é Rua dos Moinhos,nº120  2495-560 Fátima. Logo na primeira Rotunda, a dos Pastorinhos, tomas avia da direita, passado cerca de três KM encontras a instituição, aliás á placas indicativas. Se ele não reconhecer, se ele não te agradecer, dá-lhe ainda um abraço mais forte, para ele sentir que tu estás disposto a não deixar um companheiro para trás.


Bizarro

sábado, 19 de abril de 2014

VOO 3122 – PARABÉNS NOSSO COMANDANTE VICTOR BARATA.





Victor Barata
Melec/Inst./Av.

Vouzela



Hoje é dia de aniversário, do nosso “Comandante” Victor Barata completa mais um ano de vida.







Comandante Victor Barata, Zé Especial de mão cheia
Vives para e com os Amigos, de coração pleno 
Com os teus actos e afectos fortalecendo esta Família
Com a Amizade verdadeira, apartando os conflitos
Só entendes a Amizade e por todos a difundes
Celebrando-a, practicando-a, garantindo a União
Entre mais jovens e menos jovens não existe distinção
E sentimo-nos todos perto mesmo quando estamos longe
E continuas, sempre, alimentando a chama
Promovendo a fraternidade, os laços da Amizade
Procurando antigos Camaradas
Divulgando e dando voz à História  
Victor Amigo, desejamos que contes muitos anos, Felizes
Na companhia dos que te são queridos
Para disfrutares e acompanhares o fruto da tua generosa Amizade
Que vai deixar histórias, exemplos e escola para os vindouros
Parabéns por este Dia 



video



Em nome de toda a Tertúlia “Linha da Frente”, desejamos-te um dia muito feliz na companhia de quem te é mais querido.



sexta-feira, 18 de abril de 2014

Voo 3121 FELIZ PÁSCOA.





Rogério Nogueira
2ºSargº.MMA
Angra do Heroísmo
Terceira
Açores





A todos que peregrinam por este planeta e respectivas Famílias, desejo uma óptima Páscoa.
Rogério Nogueira

Voo 3120 FELIZ PÁSCOA.





Victor Barata
Esp.Melec./Inst./Av.
Vouzela







Caros Companheiros.
Em meu nome pessoal e de todo o comando desta unidade, quero apresentar-vos os nossos  sinceros votos de uma SANTA E FELIZ  PÁSCOA, extensiva a todos os familiares.

João Carlos Silva
Mário Aguiar
Paulo Moreno
Victor Barata

Voo 3119 PÁSCOA FELIZ.






José Teixeira
Espe.OPC
Trofa





Uma SANTA E FELIZ PÁSCOA.

Voo 3118 PÁSCOA FELIZ.





Fabricio Marcelino
Esp.MMA
Leiria






Desejo a todos os meus familiares amigos e amigas, uma Feliz e Santa Páscoa.
Fabricio


quinta-feira, 17 de abril de 2014

Voo 3117 FELIZ PÁSCOA.




Fernando Santos
Sargº.Aj.EABT
Montijo






A todos os meus amigos e amigas desejo uma Santa Páscoa com muita saúde e trabalho
Um abraço

F.Santos

quarta-feira, 16 de abril de 2014

VOO 3116 – 37º. ENCONTRO DE ESPECIALISTAS DA BA-12





LISTA DE INSCRITOS ATÉ 16 DE ABRIL DE 2014
PARA O NOSSO 37º. ENCONTRO DE ESPECIALISTAS DA BA-12
JOÃO MARQ. LOPES (R - 1) (G - 1)
Abílio Pereira (R - 2) G - 1)
Acúrcio Ferreira (R - 1)
Adelino Cardoso (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Adelino Machado (R - 2) G - 1)
Adelino Sousa (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Albano Pereira  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Álvaro Eugénio (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Américo Dimas (R - 2) (G - 1) 
Ângelo Oliveira Ventura (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
António Abrantes  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
António Cabrita (R - 1)
António Correia (R - 2) (G - 2) (A/LIS - 2)
António Freire Pinto (R - 1)
António Galinha Dias (R - 1)
António Manuel A.Gomes (R - 1) (G - 1)
António Six (R - 2) (G - 1)
Arlindo Sousa Pereira "Piriscas"  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Armindo Varino (R - 2) (G - 1)
Artur Alves da Silva  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Carlos Alberto F.Castro  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Carlos Bernardino  (R - 1) (A/LIS - 1)
Carlos Ferreira  (R - 1) (G - 1) 
Carlos Robalo (R - 2) (G - 1)
Carlos Roseta (R - 2) (G - 1)
Carlos Silva  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Dário Rocha  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Domingos Pinheiro (R - 2) (G - 1) (A/OPO - 2)
Elmano Nunes (R - 1)
Fernando Caroto  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Fernando Carvalho (R - 2) (G - 1)
Fernando Manuel Lucas Esteves  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Francisco Granier  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1) 
Francis Silveira (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Gil Moutinho  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Giselda Pessoa  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Gregório Sanches  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Hélder Patrício (R - 2) (G - 1) (A/LIS - 2)
Henrique Magalhães  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Hermínio Sabino (R - 2) (G - 1)
Jacinto Piuça  (R - 2) (G - 1)
João Carlos Silva  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
João Loureiro Lopes  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
João Mendes  (R - 1) 
João Mesquita  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)

Joel Nascimento (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Jorge Couto  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Jorge Marranita  (R - 1)
Jorge Narciso  (R - 1) (G - 1)
José Aleixo  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
José António Teixeira  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
José Bento Silva  (R - 2) (G - 1) 
José Cruz  (R - 1) 
José Figueiredo  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
José Gabriel (R - 2) (G - 1) (A/LIS - 2)
José Gomes  (R - 2) (G - 1) 
José Manuel Matos (R - 2) (G - 4) 
José Olimpio Lopes Ferreira (R - 2) (G - 1) 
JOSÉ RAMALHO  (R - 2) (G - 1)
José Ribeiro  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
José Teixeira  (R - 1) (G - 1) 
José Victor Oliveira  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Lino Machado Silva  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Luís Henrique  (R - 1) (G - 1) 
LUÍS RAMALHO  (R - 2) (G - 1) 
Manuel Araújo (Asdrúbal) (R - 1)
Manuel Fernandes Ferreira (R - 1)
Manuel Joaquim Campos  (R - 1) (G - 1) 
Manuel Lanceiro  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Manuel Pais (R - 2) (G - 6) 
Manuel Silvestre  (R - 1) (G - 1) 
Manuel Vilhena (R - 2) (G - 1) (A/LIS - 2)
Mário Aguiar  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Miguel Falcão (R - 2) (G - 1)
Miguel Pessoa  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Nuno Almeida "Poeta" (R - 2) (G - 1) 
Olindo Oliveira  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Paulo Magalhães  (R - 2) (G - 1) (A/OPO - 2)
Paulo Sousa  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Pedro Garcia  (R - 1) (G - 1) 
Rogério Sousa  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Severino Quintas  (R - 1) (G - 1) (A/OPO - 1)
Simão Amaro  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Vicente Brás  (R - 1) (G - 1) (A/LIS - 1)
Victor Barata (R - 2) (G - 1)
Victor Matias  (R - 1) (G - 1)
Victor Mesquita(R - 2) (G - 1)
Victor Roque (R - 1)
SENDO QUE
(R - ?) Nº. DE RESERVAS
(G - ?) Nº. GARRAFAS COMEMORATIVAS RESERVADAS
(A/LIS - ??) LUGARES PARA AUTOCARRO DE LISBOA
(A/OPO - ??) LUGARES PARA AUTOCARRO DO PORTO
TOTAIS
GARRAFAS COMEMORATIVAS - 87
AUTOCARROS DE LISBOA/EMFA - 34
AUTOCARRO DO PORTO/GAIA - 18
RESERVAS - 115
Por favor confirmem a vossa situação e se quiserem alguma alteração é só dizer.

Voo 3115 PARABÉNS AUGUSTO.





Augusto Ferreira
2º SargºMelec/Inst./Av.
Coimbra






Hoje é dia de aniversário, o Augusto Ferreira completa mais um ano de vida.
Em nome de toda a Tertúlia “Linha da Frente”, desejamos-te um dia muito feliz na companhia de quem te é mais querido. 

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Voo 3114 PARABÉNS JORGE FÉLIX.





Jorge Félix
Alf.Pilav. (Canibais)
Porto







Hoje é dia de aniversário, o Jorge Félix completa mais um ano de vida.
Em nome de toda a Tertúlia “Linha da Frente”, desejamos-te um dia muito feliz na companhia de quem te é mais querido.