sábado, 17 de novembro de 2018

Voo 3470 UM DIA ESPECIAL.





Maria Arminda Santos
Ten.Enfª.Paraqª.
Setúbal




Hoje um dia muito especial em que um grupo de amigos da FAP, que outrora estiveram ao longo dos anos em missão na Guiné, se juntam em franco convívio.







quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Voo 3469 A NOVA IMAGEM.





A Força Aérea Portuguesa tem uma nova identidade visual.
O logótipo agora apresentado reúne as características de uma comunicação que se pretende moderna e inovadora. Trata-se de um elemento gráfico arrojado, mas igualmente inspirado no património visual da instituição, que, desde sempre, se faz representar por uma águia.
A águia integra a bandeira e o fardamento dos militares da Força Aérea. Representa o domínio dos céus, através do porte, da precisão, da velocidade, da visão apurada e das suas capacidades em três áreas de ação: ar, mar e terra.
As cores adotadas são o azul, como referência à cor do céu durante o dia, e o preto, a fazer lembrar a noite. A transição entre as duas significa a flexibilidade operacional da Força Aérea, que tanto opera na luz do dia como na escuridão da noite.


Voo 3468 VALEU A PENA.





Maria Arminda Santos
Ten.Enfª.Paraqª.
Setúbal






Hoje, no auditório do HFAR (Hospital das Forças Armadas) em colaboração com a ANHE (Associação Nacional de História de Enfermagem), decorreu o Simpósio de Enfermagem do HFAR subordinado ao tema "História de Enfermagem: Enfermagem Militar no Teatro de Guerra", visando desvendar a importância da enfermagem nos serviços de saúde militares, mais concretamente no teatro de operações.
"Este evento científico teve a primeira mesa redonda com quatro paletrantes convidados para o efeito. Esse peritos apresentaram resultados dos seus estudos e reflexões sobre a enfermagem nos teatros de guerra, no decurso do século XIX e XX"
Nas excelentes comunicações foram amplamente explicadas as participações do Serviço de Saúde Militar na primeira GG, e da enfermagem militar feminina, nesse conflito. Do século XX foi feita uma comunicação sobre - Enfermeiros da FAP no teatro de Guerra Africano.
Em seguida houve a Apresentação de Posters: História da Saúde Militar, Passado, Presente e Futuro, muito bem explicados, pelos seus autores.
A segunda mesa redonda abordou o seguinte tema-
Da História Vivida à Conversa Descontraída
Enfermagem Militar na Guerra Colonial, em que os intervenientes relembraram as suas vivências enquanto enfermeiros militares nos teatros de operações.
Foi um dia muito enriquecedor pela qualidade do evento e pelo agradável convívio entre os presentes.
Parabéns a todos os elementos da Organização e o nosso obrigada pelo convite às enfermeiras paraquedistas, para darem o seu contributo neste evento e também pela forma carinhosa, como nos receberam.

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

3467 - 42º. ENCONTRO DE ESPECIALISTAS DA BA-12



https://www.facebook.com/events/1110664215781027/


quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Voo 3465 O SUBSTITUTO DO ALOUETTE III. AW 119MKII "KOALA"



O helicóptero AW119MKII "KOALA" vai substituir o Alouette III.
A aeronave monomotor, desenvolvida a partir do bimotor AW109, herdou as dimensões exteriores e interiores, assim como a redundância dos sistemas hidráulico, elétrico e do combustível.
Trata-se de um helicóptero extremamente versátil, capaz de operar em ambiente noturno, com a utilização de óculos de visão noturna, e de cumprir um leque bastante alargado de missões, como sejam: instrução básica e avançada de voo; busca e salvamento; evacuação sanitária; patrulhamento e observação; apoio ao combate aos incêndios rurais. 
Está equipado com um trem de aterragem do tipo "patins", com capacidade de instalação de flutuadores para a missão de busca e salvamento em ambiente marítimo. Para esta missão em particular, pode ainda ser equipado com guincho e farol de busca. 
Tem a capacidade de transportar até sete passageiros (além do piloto), ou uma maca e cinco passageiros, ou ainda 1400Kg em carga suspensa, onde se inclui um balde para o combate a incêndios rurais.

O AW119 será operado pela Esquadra 552 – “Zangões”.

Voo de Ligação:
EMFA


segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Voo 3464 "O MAIOR DESFILE MILITAR EM DEMOCRACIA SAI HOJE À RUA"





Joaquim Mexia Alves
Alf.Ranger
Monte Real

“O maior desfile militar em democracia sai hoje à rua”
Leio este título e não posso deixar de me sentir invadido por um sentimento de vergonha como Português que sou!
Não pelo desfile, obviamente, mas porque penso em todos aqueles que, na Guiné, Angola e Moçambique, (para citar apenas estes), filhos dessas terras benditas, juraram bandeira como eu, juraram a Bandeira Portuguesa, e depois foram abandonados à sua infeliz “sorte”.
Esses, que na Guiné me orgulho desmedidamente ter comandado, mais do que comandado, ter lutado lado a lado, e que o Estado Português e as próprias Forças Armadas naquele tempo, abandonaram, (e ainda abandonam), para serem na sua maior parte fuzilados pelos “novos senhores”.
Mas envergonho-me também como Português, porque este desfile é uma afronta a quantos combatentes da Guerra do Ultramar vivem pelas ruas, abandonados, sem “eira nem beira”, porque este mesmo Estado e estas mesmas Forças Armadas olham para eles com desdém, ou mais do que isso, como um sentimento incrível de que preferiam que eles, nós, não existíssemos.
E, se o Governo nada faz por eles, o que dizer dum tal Presidente da República que se permite assistir a tudo isto sem uma preocupação sequer por aqueles que, tendo dado tudo das suas vidas por Portugal, sofrem agora o desprezo de quem em Portugal manda, e manda apenas, porque governar é outra coisa bem diferente.
Aos meus camaradas de armas, daqui e dalém mar, o meu abraço apertado, sentido e envergonhado deste vosso camarada de armas.
Aos que morreram, sejam eles quais forem, até aqueles que eram ao tempo nossos inimigos, o meu infinito orgulho.
Fomos bem melhores que estes que agora não nos conhecem, que agora não nos reconhecem!
.
.
Marinha Grande, 4 de Novembro de 2018
Joaquim Mexia Alves


quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Voo 3463 Museu de Angra do Heroísmo



Conferências na Boa Nova

Cerimónia pública de doação de uniformes e depósito de medalhas e condecorações do General Tomás George Conceição Silva

"Como a Base das Lajes explica o Mundo"

Comunicação de César Paulo da Silva Rodrigues, Coronel Piloto Aviador, Comandante da Base Aérea N.º 4

Abertura das exposições e reservas das 20h00 às 23h00
Entrada gratuita

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Voo 3462 A MINHA GRANDE ODISSEIA.






Manuel Ferreira
Esp.MMA
Esposende


A minha grande ODISSEIA como militar começou por estas datas em 1969. Depois da formação como “ESPECIALISTA “ da Força Aérea Portuguesa, MMA. Mecanico em material aéreo, e especialização em Helicópteros, lá segui rumo ao Ultramar e assim acabei por efectuar a mais longa viagem da minha vida em Aviões militares portugueses. “49 anos”. O tempo passa Manel, ai passa passa.........”.


domingo, 21 de outubro de 2018

Voo 3461 O OLVIDIO DE SÁ PARTIU PARA O ÚLTIMO VOO...





Companheiros
A Tertúlia está de luto,o Olvidio Augusto de Sá, EABT deixou-nos,partiu para o seu último voo.
Que a Nª Sª.do Ar o acompanhe e o estacione no local merecido.
Até um dia,Companheiro...

Voo 3460 DIA DA BASE ABERTA EM BEJA;BA11.





Francisco Serrano
Esp.MMA
Caparica

Base Aérea-11 Beja
Sabemos que o tempo não volta para trás! 
Mas quando nos juntamos , e principalmente numa das nossas B.aéreas, o pensamento é livre e voa como o vento ultrapassando a fronteira do tempo, transportando-nos para momentos que marcaram para sempre as nossas vidas, e contribuíram para a formação como homens e cidadãos, aprendendo a vivência coletiva na base do respeito, da amizade e solidariedade, obtendo conhecimentos técnicos úteis para uma futura carreira profissional de alguns de nós. 
E aí estamos novamente descobrindo o maravilhoso Mundo da Aviação, naquela inesquecível fase da nossa juventude. 

Os Mecânicos de Material Aéreo na manutenção nos hangares, inspeccionando e reparando as Aeronaves, nas linhas da frente dando assistência, fazendo o ponto fixo aos aviões, simulando arranques e fazendo ventilações nas turbinas dos Helicópteros, voando como tripulantes nas mais diversas missões. 
Os Mecânicos de Material Terrestre mantendo e reparando as viaturas. 
Os Controladores Aéreos a partir das torres de controlo, guiando e controlando as Aeronaves no espaço aéreo. 
Os Mecânicos de Armamento e Equipamento municiando os sistemas de armas.
Os Meteorologistas pesquisando e obtendo dados para a segurança e condições de voo. 
Os Operadores de Comunicações nas salas de Cripto transmitindo e recebendo em Morse
Os Mecânicos de Rádio nos testes , inspeção e troca de equipamentos. 
Os Eletricistas mantendo e controlando a parte eletrónica. 
Os Enfermeiros nas Enfermarias e Hospitais prestando assistência nos cuidados de saúde. 
Os homens de Abastecimentos assegurando toda a logística. Etc. etc etc. 
Isto é um pouco do Mundo dos Especialistas, todos fomos precisos, todos contribuímos para a eficiência e eficácia da Gloriosa FORÇA AÉREA PORTUGUESA, a qual servimos com orgulho e dedicação. 
Fomos Cabos Especialistas 
Mecânicos Eletricistas 
Ou de outra especialidade 
Servimos a Força Aérea 
Com prazer e com orgulho 
No tempo da mocidade 
----------------
Hoje já somos velhotes 
Vivemos a nostalgia 
Desses nossos verdes anos 
Mas sempre que estamos juntos 
É falar rir e brincar 
E ás vezes até choramos
Fomos e seremos
ESPECIALISTAS SEMPRE !


quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Voo 3459 O ÚLTIMO VOO DO MÁRIO ÂNGELO.





O corpo do nosso Querido Amigo e Colega Mario Angelo Reis vai estar em câmara ardente a partir das 16h00 de 4ª feira na Igreja de São João de Deus, na Praça de Londres em Lisboa, e o seu funeral realiza-se pelas 16h00 de 5ª feira para o cemitério do Alto de São João.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Voo 3458 UMA ENFERMEIRA PARAQUEDISTA,PRESTA SERVIÇO Á ESCOLA DE SAÚDE DO IPSETÚBAL!






Maria Arminda Santos
Cap.Enfª.Paraqª.
Setúbal








Hoje foi dia de ir à Escola de Saúde do IPSetúbal, fazer uma apresentação às alunas do primeiro ano de Enfermagem e na cadeira da História Da Enfermagem, falar sobre a minha experiência vivida como Enfermeira Paraquedista.
Foi para mim muito gratificante falar a um grupo de jovens, que se mostrou muito interessado e participativo.
Agradeço à Sra Enfermeira P Gato o convite e às alunas os mimos dispensados.