terça-feira, 15 de agosto de 2017

Voo 3446 UM "RADAR PLOT"



José Guedes
Cmt.TAP
Lisboa










Para hoje trouxe uma coisa um pouquinho mais técnica. Trata-se de um "radar plot", ou seja, uma sequência de imagens relativas ao meu último voo tal como apareceram nos monitores do controladores de tráfego aéreo de Lisboa, que tiveram a gentileza de mas fazerem chegar.
Cada quatro linhas identificam um avião.
O TAP 180 (à esquerda na primeira imagem) era proveniente do Rio de Janeiro e preparava-se para aterrar em Lisboa numa madrugada de chuva e vento. Na segunda linha é possível observar as altitudes actuais e as autorizadas, seguindo-se a velocidade. Na última linha surge o código de transponder (6245) que identifica cada avião.
Talvez algum colega do ATC queira acrescentar alguns detalhes que possam ajudar o leitor comum (e a mim próprio) a entender melhor o que aqui se mostra

Origem do Voo:

O Aviador

sábado, 12 de agosto de 2017

Voo 3445 O AMARELO DAS NOTICIAS.






Ângelo
 Foro
Esp.MMA


Para além do nosso MUNDO REAL tínhamos um mundo imaginário, era com este "amarelo" (e de outras cores conheci) que fazíamos a "ponte" à quilo que nossa fé acreditava que ainda havia para além de tudo isto,


sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Voo 3444 A MINHA OPINIÃO SOBRE O ACIDENTE COM O CESSNA 152 NA COSTA DA CAPARICA.





Alfredo Cruz
Ten.Gen.PILAV
Alcobaça







Caros amigos lendo as asneiras e o desconhecimento de muitos comentadores e comentários sobre o acidente aéreo da Costa da Caparica, resolvi expor publicamente a minha humilde opinião. A minha experiência de piloto (quase 5000 horas de voo) das quais 1500 em mono-motores, diz-me que o piloto tecnicamente esteve bem, quer dizer aterrou bem e safou a sua vida. Ética e moralmente, em minha opinião, foi um desastre. O último acidente de um F-16 em Monte Real, o piloto com uma coragem extraordinária e pondo em risco a sua própria vida, conseguiu evitar que o avião se despenhasse sobre a Vila de Monte Real e só depois se ejectasse sobre o Pinhal de Leiria, sem qualquer risco de perca de vidas humanas. Grande homem, grande piloto e melhor militar, por isso somos diferentes Orgulho-me desta raça de gente.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Voo 3443 ACIDENTE AÉREO NA COSTA DA CAPARICA.






Victor Sotero
Sargº.Môr EABT
Lisboa



O Lima, era Sargento Ajudante na Reserva, cuja especialidade era SAS.
Homem simples mas de grande empenho no serviço e sempre de grande sorriso.
Tocava órgão em algumas festas de amigos.
Amigo verdadeiro.
Foi, por ironia do destino "atropelado" pela aeronave que causou o acidente na Costa da Caparica.
Que Nossa Senhor do Ar o receba num manto de bonitas flores.
Que Nossa Senhora receba também a menina nesta infeliz viagem.
Às famílias enlutadas, os meus pêsames.


quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Voo 3442 MILITARES DA BA5 RECUPERAM SISTEMA DE DIAGNÓSTICO PARA O F-16.


Projeto EDNA – F-16 Enhanced Diagnostics Aid


Os militares da Secção de Sistemas Eletricos e Comandos de Voo, da Esquadra de Manutenção de Aeronaves, do Grupo Operacional 51, da Base Aérea N.º 5, desenvolveram, a nível interno, o projeto EDNA (F-16 Enhanced Diagnostics Aid).
O projeto EDNA, sistema de diagnóstico de avarias no sistema de comandos de voo, surgiu na sequência de uma avaria irrecuperável num equipamento Flight Data Test Set, ficando a Unidade sem capacidade para efetuar pesquisa e resolução de avarias, assim como de efetuar testes funcionais aos comandos de voo do Sistema de Armas F-16.
O desenvolvimento do projeto EDNA passou pela elaboração de um cabo de interface e de uma caixa seletora para utilizar no F-16 Enhanced Diagnostics Aid, a fim de testar o conjunto nas ações de manutenção pretendidas.
O teste foi realizado com sucesso e como resultado foram repostos em operação três unidades do F-16 Enhanced Diagnostics Aid, aumentando o potencial nas acções de manutenção e reparações de avarias no sistema de Comandos de Voo, sem custos adicionais.

Origem do voo:
EMFA


Figura 1 – EDNA – F-16 Enhanced Diagnostics Aid


Figura 2Cabo de Interface e Caixa Seletora