domingo, 30 de junho de 2013

Voo 2833 PARABÉNS JOÃO MESQUITA



João Mesquita
Esp. Melec
Porto


Companheiros.
Hoje é dia de aniversário, o nosso companheiro João Mesquita completa mais um ano de vida.

Em nome de toda a Tertúlia “Linha da Frente”, desejamos-te um dia muito feliz na companhia de quem te é mais querido.

sábado, 29 de junho de 2013

VOO 2832 – PARABÉNS PEDRO GARCIA






Pedro Garcia
OPC
Baixa da Banheira






Companheiros.

Hoje é dia de aniversário, o Pedro Garcia completa mais um ano de vida.


Em nome de toda a Tertúlia “Linha da Frente”, desejamos-te um dia muito feliz na companhia de quem te é mais querido.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Voo 2831 61º ANIVERSÁRIO DA FAP.





Força Aérea comemora 61 anos em Leiria




A FORÇA AÉREA PORTUGUESA, constituída como Ramo independente das Forças Armadas a 1 de julho de 1952, celebrará entre os dias 28 de junho e 1 de julho, na região de Leiria, as comemorações do seu 61º ANIVERSÁRIO.
Os seus 61 anos de existência e atividade serão assinalados com diversas atividades, exposições temáticas e de fotografia, uma cerimónia militar e dois concertos pela Banda de Música da Força Aérea. Em exposição estarão também algumas aeronaves, entre as quais o ALOUETTE III, que este ano celebra o seu 50º Aniversário ao serviço da Força Aérea.
Para além das atividades programadas em Leiria também as Bases Aéreas vão estar abertas ao público, em datas já definidas, sendo esta uma excelente oportunidade para conhecer os meios e dispositivos que a Força Aérea coloca ao serviço de Portugal.
Fique a par de todos os eventos comemorativos através da página dedicada, emhttp://www.emfa.pt/www/po/aniversario/aniversario-61FAP.

Origem do Voo:
EMFA

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Voo 2830 MAIS UMA "MESTRE".




Fernando Moutinho
Cap.Pil.Av.
Alhandra




Bom dia Victor
Acabei de visitar o "nosso" Site e encontrei o Voo 2828.
Para confirmar o que é apresentado no seguinte texto:

"Outros, já qualificados em jacto, fizeram aí o curso de instrutores. A maioria destes últimos teve a sua formação na USAF entre 1951 e 1955, tendo alguns ficado posteriormente a exercer funções de Piloto-Instrutor em “Fursty” até 1956."



Sou a enviar a "prova" da minha frequência nem desses cursos.
É uma simples achega para documentar a história do T-33.
Um grande abraço.
Fernando Moutinho

VB: Boa tarde “Mestre”!
É com muito orgulho e, porque não dizê-lo, vaidade que lemos estes “voos” deste nosso “Mestre” da aeronáutica militar.
O seu curriculum , a amabilidade com que nos trata, o saudosismo com que fala do seu passado quando estamos na  sua  presença, faz com que seja o MESTRE!

Voo de Ligação:

Voo 2829 PARABÉNS SIX.



António Six
Esp.MMA
Lisboa







Companheiros.

Hoje é dia de aniversário, o António Six completa mais um ano de vida.
Em nome de toda a Tertúlia “Linha da Frente”, desejamos-te  um dia muito feliz na companhia de quem te é mais querido.

domingo, 23 de junho de 2013

Voo 2828 T-BIRD - O T-33 NA BA-2 OTA


João Carlos Silva
Esp. MMA
Sobreda

Caríssimos Companheiros e Amigos,
Na sequência do Voo 2764 T-BIRD, publicado em 27 de Abril de 2013, trago-vos hoje o passo seguinte com a passagem dos T-33 pela BA2 Ota "Cumprir Além do Dever". O T-33, uma aeronave que serviu na "nossa" FAP ao longo de 38 anos, sendo um elo comum a muitos de nós que nele trabalharam, ou admiraram, ao longo dos anos.  
Os textos e fotografias são do livro T-BIRD de José Paulo Rosado, Capitão Piloto Aviador  (1991)

T-BIRD – O T-33 na BA-2 Ota “Cumprir Além Do Dever”


Foto: T-BIRD de José Paulo Rosado, Capitão Piloto Aviador  (1991)
Na Esquadra 20, os T-Birds formaram a chamada Esquadrilha “Voo Sem Visibilidade” (V.S.V.).

Além do treino de voo por instrumentos , os T-33 tinham uma segunda missão: adaptação aos aviões a jacto (um ou dois voos) dos pilotos destinados aos F-84G. Esta adaptação justificava-se plenamente na medida em que estes primeiros pilotos, sendo embora muito experientes em aviões de caça convencionais (Spitfire, Hurricane e Thunderbolt), nunca tinham tido contacto prévio com aviões a jacto.

Entre 1951 e 1955, Oficiais Pilotos do Quadro Permanente de 4 cursos da Academia Militar (um curso por ano) receberam a totalidade da instrução de pilotagem nos Estados Unidos da América, desde a instrução elementar em Piper Cub até ao treino operacional completo (“combat ready”) em F-84G, passando pelos T-33ª e F-80.

De notar que a Esquadra 20 já integrava na altura os primeiros destes pilotos formados na USAF.

Com a formação da segunda Esquadra – a 21 - , passou a Esqudrilha VSV a gozar de uma certa autonomia, servindo incipientemente as duas Esquadrilhas Operacionais, em ambos os tipos de missões atrás referidos.

Esta fase de transição para a era dos jactos foi de intensa actividade aérea, de grande expansão e de extraordinário avanço tecnológico, pelo que os T-33ª até então chegados a Portugal (entre 2 a 5) não eram suficientes para satisfazer as necessidades de instrução a ministrar.

Por outro lado, o número de instrutores qualificados também não era suficiente, já que os pilotos oriundos da caça convencional tinham cada vez menos experiência (1), o que aconselhava uma preparação mais cuidada antes de ingressarem nas esquadras operacionais. A solução inicialmente encontrada para este problema da falta de T-33’s e dos respectivos instrutores foi a de enviar os pilotos para o estrangeiro. Assim, entre 1953 e princípios de 1956, muitos dos pilotos destinados às Esquadras 20 e 21 receberam a necessária adaptação, em T-33A, numa base da NATO na Alemanha – Furstenfeldbruck.

(1) Ao contrário do que se passava com os primeiros destes pilotos, que sendo bastante experientes necessitavam apenas de 2 voos em T-33A antes de ingressarem nos monolugares F-84G.


Foto:T-BIRD de José Paulo Rosado, Capitão Piloto Aviador  (1991)
Outros, já qualificados em jacto, fizeram aí o curso de instrutores. A maioria destes últimos teve a sua formação na USAF entre 1951 e 1955, tendo alguns ficado posteriormente a exercer funções de Piloto-Instrutor em “Fursty” até 1956.


Legenda: O rigor do Inverno na Alemanha impedia os voos em muitos dias de Janeiro de 1955
Foto: T-BIRD de José Paulo Rosado, Capitão Piloto Aviador  (1991)

Legenda: Patrulha Acrobática da Luftwaffe em T-33 Shooting Star
Foto: T-BIRD de José Paulo Rosado, Capitão Piloto Aviador  (1991)

Ainda durante 1956, sete Oficiais-Alunos da Academia frequentaram um curso de instrução em T-33 no Canadá.

Esquadra 22 A primeira esquadra de T-33A

Em 1955 os T-33A são finalmente organizados numa esquadra independente – a ESQ 22.

Esta foi formada com a totalidade dos T-Birds então existentes, outros que iam sendo recebidos (2) e ainda com um pequeno destacamento de F-84G (apenas 2 pilotos).

A finalidade desta Esquadra, integrada no Grupo Operacional 201 da BA2, era ministrar o curso de transição para os jactos (agora já podia assim designar-se) a pilotos com alguma experiência em aviões de caça convencionais. O curso compreendia cerca de 40 horas de voo em todas as modalidades (voo básico, acrobacia, formação, instrumentos, navegação e voo nocturno), e ainda a adaptação ao F-84G antes de os pilotos serem finalmente entregues às Esquadras Operacionais (20 e 21).

No início de 1956, estava pois a Esquadra 22 já perfeitamente estruturada com 15 T-33A (os F-84G para voos de adaptação não estavam propriamente atribuídos a esta Esquadra), com um núcleo de instrutores quantitativa e qualitativamente adequados. Todos os oficiais foram colocados nesta Esquadra o que, com os já existentes e mais dois transferidos da Esquadra 20, perfazia a totalidade de 11 (não contando com os dois que ministravam as adaptações em F-84G). Tanto o número de aviões como o de instrutores era suficiente para as necessidades: ministrar dois ou três curso de 10/15 alunos por ano.

Poderá dizer-se, sem exagero, que naquela altura a Esquadra 22 era a sub-unidade de “elite” da FAP. Todos os instrutores eram Oficiais Pilotos-Aviadores do Quadro Permanente, a maior parte com o curso de pilotagem tirado na USAF dos mais classificados dos respectivos cursos, com o curso de instructores e com uniformização periódicas ao nível NATO. (mesmo os dois pilotos que transitaram da Esquadra 20 no início de 1956 fizeram o curso de instrutores com um núcleo de uniforamização NATO que se tinha deslocado a Portugal).

(2) No primeiro timestre de 1956 os T-33ª somavam já 15 unidades.


Legenda: No dia 1 de Julho de 1956, Dia da Força Aérea, no festival aéreo comemorativo que teve lugar no aeroporto da Portela, os T-33 desfilaram numa formação de 14 aviões.
Foto: T-BIRD de José Paulo Rosado, Capitão Piloto Aviador  (1991)



Os cursos de transição, com 40 horas de voo, terminaram quando deixou de haver pilotos oriundos da última esquadra de caças convencionais, os F-47D Thunderbolt, no final de 1956. Na totalidade, efectuaram estes cursos de transição não só pilotos de aviões de caça convencionais, mas ainda alguns pilotos oriundos do avião de caça anti-submarina Helldiver, embora a maior parte destes tenham transitado para os PV-2 Harpoon.

O T-33 na BA-3 Tancos “RES NON VERBA”

(continua)

Fontes:
T-BIRD de José Paulo Rosado, Capitão Piloto Aviador (1991)

Voos de Ligação:
Voo 2764 T-BIRD

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Voo 2827 50 ANOS DO ALOUETTE III.







Na data em que se assinala a realização do primeiro voo do ALOUETTE III(ALIII) em território português, 18 de junho, arrancaram oficialmente as comemorações dos 50 anos de operação deste helicóptero na Força Aérea Portuguesa.
Em sessão solene presidida pelo Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General José Pinheiro, na qual estiveram presentes várias gerações de militares que fazem parte da longa história de sucesso do ALIII, foram destacados os momentos mais marcantes do percurso histórico desta “máquina”, realçada a sua importância e focadas as áreas de missão que de forma tão nobre, eficiente e segura continua a desempenhar na Força Aérea.

O Coordenador Geral das Comemorações dos 50 anos do ALIII, Tenente-General Alfredo Cruz, na sua alocução aos presentes referiu que
“esta cerimónia, para além de comemorar esta efeméride, é também uma singela homenagem aos heróis que pereceram voando os ALOUETTE III. É igualmente um reconhecimento a todos aqueles que durante 50 anos revelaram uma enorme dedicação, grande coragem e capacidades de sacrifício notáveis, dignificando de forma exemplar a Força Aérea e a Pátria Portuguesa.”
No âmbito das comemorações, e por ocasião desta cerimónia, foi inaugurada a exposição fotográfica intitulada “Comemorações dos 50 anos do ALOUETTE III”, que em breve irá estar patente ao público nos eventos comemorativos do 61º aniversário da Força Aérea na região de Leiria.
Para além dos eventos que decorrerão em Leiria, também as Bases Aéreas vão estar abertas ao público, iniciando-se já no próximo domingo, dia 23 de junho, o Dia de Bases Abertas no Montijo.
Origem do Voo:

EMFA

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Voo 2826 TOADA Á BASE DAS LAJES"




Fernando Castelo Branco
1ºSargºMMT
Angra do Heroísmo – Terceira
Açores




AMIGOS ESPECIALISTAS


 Hoje de manhã em SÃO SEBASTIÃO,ao folhear no Café "FONTE DOS NAMORADOS" um dos vários jornais DIÁRIO INSULAR que ali existiam, "num deles", ou seja o do dia 3 de Junho do corrente ano;"chamou-me á
atenção;o Artigo escrito pelo Senhor Secretário Regional da Educação e Cultura; LUIS FAGUNDES DUARTE; com o Titulo;"TOADA Á BASE DAS LAJES"?!

E no entanto,tive o meu ataque de nostalgia; o que seria a Terceira, hoje,se não houvesse a Base da Lajes?E qual o papel que representam os MILITARES, da Força Aérea no imaginário popular, da nossa ilha ,incluindo os CABOS ESPECIALISTAS que, durante a guerra Colonial, aqui arribaram e, a partir do hospital da Terra Chã;roubaram os corações de tantas moças casadoiras que se deixavam encantar pelas fardas azuis e pelo falar "á lisboeta" que eles tão garbosamente ostentavam?...E voltando ainda á conversa com o Chefe do Estado Maior,que me dizia que os militares quando não se sentiam bem recebidos davam meia volta e desandavam






 REALMENTE, o TEMPO passou mas ficou a saudade e a HUMILDADE, de QUEM hoje, sendo filho da TERRA que nos abraçou(???;eu penso assim);conta a REALIDADE do que fomos quando "supúnhamos; ESPECIALISTAS, que tudo era nosso;porque tivemos que deixar mais cedo os brinquedos;diferentes dos DELE; que o PAI comprava, porque trabalhava na BASE"?!... Senhor Secretário, estas lindas histórias que o Senhor contou; NÓS OS ESPECIALISTAS,levamos para as BASES;seguintes,sem orgulho de "heróis de ocasião da idade"; mas com IMENSO CARINHO;para contarmos aos NOSSOS IRMÃOS FAP; com a INTENÇÃO E COMPROMISSO de ainda hoje; sem vergonha de ninguém; "RECORDARMOS O PASSADO"....
Um abraço e continuem ESPECIALISTAS.
Fernando.



segunda-feira, 17 de junho de 2013

Voo 2825 HOMENAGEM AOS COMBATENTES DE LEIRIA.





Fabricio Marcelino
Esp.MMA
Leiria





Caro comandante Victor e demais colegas desta Base.
Realizou-se ontem, pelo segundo ano consecutivo, uma homenagem aos combatentes do concelho de Leiria, organizado pela Câmara Municipal de Leiria, com a colaboração da Liga dos Combatentes, do Regimento de Artilharia de Leiria e, da Base Aérea 5-Monte Real.
Estiveram representados os 3 ramos das Forças Armadas, mas...ninguém do governo.
Discursaram o Vice-Presidente da Liga Central dos Combatentes em representação do Presidente Ten.Gen.Chito Rodrigues.
O Presidente da Câmara Municipal e o Presidente do Núcleo de Leiria da Liga dos Combatentes, Ten.Cor.Ley Garcia.
A homenagem, ficou marcada pelas críticas do presidente da autarquia, Dr. Raul Castro, àqueles que querem fazer esquecer os ex-combatentes.
Disse a determinado momento do seu discurso:

...“A nação não pode continuar a pactuar com aqueles que querem fazer esquecê-los e, a esquecer a parte da história da qual foram actores. Esta homenagem vai perpetuar a vossa dedicação e o vosso sacrifício, de que legitimamente nos orgulhamos e, que sempre esteve acima de ideologias ou interesses".
Após a homenagem, marcharam muitos dos combatentes presentes.
Seguidamente, foram entregues Certificados de presença, assinados pelo Presidente da Câmara de Leiria e, pelo Presidente do Núcleo de Leiria da Liga dos Combatentes.



 Para finalizar houve um grande lanche a todos os que quiseram participar, combatentes e familiares.
É de agradecer, a todas as entidades que nos vão lembrando e, reconhecendo o que, por obrigação, devia ser feito pelos governantes passados e, actuais, em nome da Pátria, pela qual lutámos e pela qual muitos dos nossos colegas dos 3 ramos, deram o que de mais precioso um ser humano pode ter,a sua vida!
Muitos dos que regressaram, vegetam, ainda hoje, pelos cantos de Portugal, totalmente abandonados e, aqueles que deram a sua vida, ficaram abandonados pelas matas de Angola, Moçambique e Guiné.
Alguns destes restos mortais, andam a ser transferidos para alguns cemitérios, graças, não ao governo, mas à Liga dos Combatentes, cujos dirigentes têm sido incansáveis nesta batalha.
Que Pátria é esta, que abandonou e, continua a abandonar os seus heróis?

Fabricio





Voo 2824 O AGRADECIMENTO..



Fernando Leitão
Ten.Cor. Pilav.
Área de Ensino Específico da Força Aérea


Bom dia.
É com agrado que constato a permanente disponibilidade dos Camaradas que nos antecederam para nos passarem o testemunho do seu passado.
Já tive a oportunidade de explorar o seu blog, pelo qual apresento os meus parabéns. Foi possível complementar uma série de informações que me serão muito úteis.
À medida que se aproxima a data do evento, já não poderei alargar muito mais o âmbito da pesquisa, até porque com as direções que me apontaram, tenho por ora material suficiente.
Certo de poder contar com toda a nossa comunidade em futuras situações, apresento as melhores saudações aeronáuticas!

Fernando Leitão

VB: Caro Companheiroestamos sempre disponíveis para a colaboração que achar útil da nossa parte. Queremos  agradecer  a todos os nossos tertulianos que se disponibilizaram a colaborar. 

domingo, 16 de junho de 2013

Voo 2823 AS NOSSAS SENTIDAS CONDOLÊNCIAS,FELIZARDO.






Victor Barata
Esp.Melec/Inst./Av.
Vouzela




Caros Companheiros.

Acabo de saber do falecimento da mãe do meu particular amigo e nosso Tertuliano Felizardo Bandeira.
Tive o privilégio de conviver de perto com esta querida SENHORA que hoje pelas 16, partirá da igreja da Pampilhosa para o seu último voo.
Á família enlutada, em especial ao meu AMIGO Felizardo, quero apresentar em meu nome pessoal e de  toda a Tertúlia “LINHA DA FRENTE”. sentidas condolências.

Victor Barata

Voo 2822 A MINHA PRIMEIRA ATERRAGEM NESTA UNIDADE.




Luís Correia
Esp.OPC
V.N.Gaia







No inicio do ano de 1970 fui nomeado para a 2ª Região Aérea, Angola,
já com três anos de tropa cumpridos. Prestava serviço na Esquadra 11,
Montejunto e, não posso precisar se em Março ou Abril desse ano recebi
ordens para trocar a farda cinzenta pela Azul. Até aí tudo bem. Como
sou um individuo de baixa estatura, pedi ao Tenente Diniz, mais
conhecido em Montejunto por MY FRIEND que me desse uma farda para a
minha medida.

O Tenente Diniz olhou para mim e ao mesmo tempo disse ao
Cabo dos fardamentos para me dar uma farda de um número qualquer que
eu depois mandaria arranjar. Quando peguei na farda olhei para o
número e reparei que me tinham dado um dos maiores tamanhos que
tinham. Virei-me para o referido Tenente dizendo que iria usar aquela
farda tal qual ela estava e que a não mandaria arranjar, pois além de
não ter dinheiro para isso, sabia que eles tinham fardas para o meu
número. 
Disse-lhe também que iria para a rua assim mesmo. Escusado
será dizer que o gancho das calças me ficava pelos joelhos e nas
outras peças cabiam mais três como eu. Fui para a camarata, vesti as
calças arregaçando as pernas e assim fiz também com a camisa e com o
blusão. MAIS PARECIA UM PALHAÇO. A seguir meti-me no autocarro que
lavava toda a gente, Oficiais, Sargentos e Praças para as instalações
técnicas. Toda a gente a olhar para mim e a rir, mas às gargalhadas.
Eu não me desmanchei fazendo o meu papel. Os meus colegas só me diziam
que eu iria levar uma valente porrada. Quando chegamos às ditas
instalações o Tenente meu chefe veio ter comigo a perguntar se eu
estava a brincar com a tropa. Disse-lhe o que tinha acontecido, que
não mandaria arranjar a farda, que iria assim para a rua e para o
Ultramar. No fim do dia, quando regressamos ao quartel o Comandante
mandou-me chamar e perguntou-me se eu estava bem da cabeça.
Respondi-lhe que se alguém não estava bem da cabeça não seria eu mas
sim o Tenente Diniz que depois de eu lhe pedir uma farda para o meu
corpo me deu umas das maiores que lá tinha. Disse-lhe também que,
particularmente soube que havia muitas fardas para o meu corpo. O
Comandante chamou o cabo dos fardamentos perguntando se havia fardas
para mim e ele disse-lhe que sim. A partir daí o Tenente Diniz deve
ter passado um mau bocado e quando passava por mim só dia " ANDA MEU
PUTO REGUILA QUE EU LOGO QUE POSSA VOU DAR-TE UMA PORRADA" Como eu
andava desorientado por ter sido mobilizado respondia-lhe "MEU TENENTE
SE QUER DAR-ME UMA PORRADA NÃO SE DISTRAIA MUITO PORQUE EM BREVE VOU
PARA ANGOLA". Em Maio desse ano embarquei para Angola e assim acaba
esta VERÍDICA HISTÓRIA.
Esta é uma das muitos histórias que tiveram lugar durante os longos 6
anos passados na FAP. Tenho outras, se calhar mais interessantes mas
esta foi a que mais me marcou.

Um Abraço

Luís Correia

VB: Sejas bem-vindo a esta unidade, Companheiro!
Em nome de todo o Comando e respectivo  efectivo, quero anunciar-te que é com uma amizade ESPECIAL que te recebemos nesta tua primeira aterragem. Fazemos votos para muitas mais faças,por nós estaremos sempre de placa de braços abertos para te receber.

Voo 2821 PARABÉNS JOSÉ RIBEIRO



José Ribeiro
Esp.OPC
Lisboa

         
Companheiros,
Hoje é dia de aniversário, o nosso companheiro José Ribeiro completa mais um ano da sua vida.

Em nome de toda a Tertúlia, enviamos-te um Abraço de Parabéns e os desejos de que passes um dia Feliz.
Que contes muitos mais na companhia de todos os que te são queridos, são os nossos votos Especiais.

Voo 2820 A MINHA VISITA AO MUSEU DO ZÉ ESPECIAL.









João Mesquita
Esp.Melec
Porto

 

Um reencontro casual mas feliz. Fui fazer uma caminhada com um grupo de amigos de Leça da Palmeira á serra do caramulo e começamos em Vouzela onde ficou o nosso autocarro. Claro que fiz um telefonema ao meu amigo Zé Especial Vítor Barata a informá-lo e qual o meu espanto quando ele me diz se era o autocarro X que estava estacionado mesmo em frente á casa dele.
 
 
O destino tem destas coisas e ainda bem pois logo marcamos um reencontro no meu regresso. Foi mais um momento especial como se pode ver pela imagem, apesar de já ter 35 Km em montanha nas pernas e mais um momento dos tais Especiais que marcam.
Parabéns pelo teu lindo espólio da FAP que estou convicto ser único. Tive pena de não poder estar mais tempo contigo e de não provar esse "licor". Mas teremos outras oportunidades.
Até breve e um abração.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Voo 2819 O AIRES MARQUES PRECISA DA NOSSA COLABORAÇÃO.

Aires Marques
Maj.TMMA


Legenda: Eu e o Maj.Aires Marques quando da minha visita á Base Aérea nº5
Foto:Carlos Rodrigues


Companheiros,

Á cerca de quatro anos, fui convidado por um amigo,SargºAj.Meliave  Carlos Rodrigues ,a visitar a Base Aérea 5 em Monte Real, onde estive colocado em 1973 depois de regressar  da Base Aérea 12 em Bissalanca na Guiné, onde cumpri a minha comissão de serviço.
Durante esta minha visita, foi-me apresentado com comandante da esquadra de manutenção, o Maj.TMMA Aires Marques. Sem que eu esboça-se qualquer tipo de reacção, mostra-me uma foto e pergunta-me se conheci o fotografado na BA12.
Respondi-lhe afirmativamente, é o 1º Aires Marques que estava nos Nordatlas.
Era o meu pai. Disse-me.
Mas...era?...
Sim,era porque  tinha falecido num acidente logo após o 25 de Abril nas proximidades da ex-BA 3,em Tancos. Não sabia.
A  partir desta data criamos uma empatia pessoal e familiar, que se tem mantido muito saudável.
Embora ainda no efectivo,agora no EMGFA para onde foi requisitado  após a nomeação do actual CEMGFA, está a escrever o "Livro da Base Aérea nº 3,Tancos".
Nesse sentido solicita a  disponibilidade de companheiros que estiveram naquela unidade para colaborar enviando as suas histórias e fotos para o seguinte endereço:


Email :airestm@gmail.com
Telm.: 917628115


quarta-feira, 12 de junho de 2013

Voo 2818 PARABÉNS MÁRIO RODRIGUES.




Mário Rodrigues
Esp.Melec./Inst./Av.
Cascais







Companheiros.

Hoje é dia de aniversário, o nosso companheiro Mário Rodrigues, completa hoje mais um ano da sua vida.
Em nome de toda a Tertúlia, desejamos-te um dia muito feliz na companhia de todos os que te são queridos.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Voo 2817 XX ENCONTRO NACIONAL DE COMBATENTES - 10 de JUNHO de 2013


João Carlos Silva
Esp. MMA
Sobreda







XX Encontro Nacional de Combatentes - 10 de Junho de 2013

Decorreu junto ao Monumento aos Combatentes do Ultramar, em Belém, Lisboa. Segundo a Comissão Executiva deste encontro, estas cerimónias tinham como objectivo comemorar o Dia de Portugal e prestar homenagem a todos aqueles que tombaram em defesa dos valores e da perenidade da Nação Portuguesa.

Foto: João Carlos Silva
As cerimónias decorreram de forma bem organizada e com a presença das várias associações de antigos combatentes, entidades oficiais e convidados, além das inúmeras pessoas que marcaram presença para assistir à cerimónia e também prestar a sua homenagem.

Após a cerimónia inter-religiosa e os discursos protocolares, onde no discurso feito pela Drª Isabel Jonet foi abordada a temática das Mulheres no período da Guerra do Ultramar, procedeu-se à deposição de flores, pelas diversas entidades presentes, junto ao Monumento aos Combatentes do Ultramar, tendo este cerimonial terminado com a entoação do Hino Nacional.

De seguida e após sobrevoo de um DO-27, teve lugar o desfile dos Guiões representativos das Associações presentes, com a passagem final pelas lápides, ao que foi seguido pelos inúmeros populares presentes. Neste desfile dos Guiões, eu destaco pelo lado da “nossa” FAP a Associação da Força Aérea Portuguesa (AFAP) e a Associação de Especialistas da Força Aérea (AEFA).


Guião da AEFA, levado pelo Especialista Herculano do Núcleo de Setúbal
Foto: João Carlos Silva
No decorrer do evento, tive o grato prazer de encontrar a nossa Companheira Enfermeira Pára-quedista Giselda Pessoa.

No final da cerimónia, retive uma oferta de um exemplar de uma edição histórica da publicação “Combatente” da Liga dos Combatentes, com uma reportagem alusiva à inauguração do Monumento aos Combatentes do Ultramar, em 15 de Janeiro de 1994.



Quero aqui partilhar convosco alguns aspectos da mesma, devido à informação histórica aí publicada e também devido ao facto de nessa mesma informação histórica constar a AEFA como um dos membros da Comissão Executiva do Monumento, estando também identificada em placa colocada junto ao mesmo. É uma informação muito interessante, do meu ponto de vista, e que provavelmente muitos dos que nos visitam neste espaço desconheciam.




Saudações Especiais,
João Carlos Silva

domingo, 9 de junho de 2013

Voo 2816 SERRA DO CARVALHO.

José Gomes
Esp.M.RADAR
Coimbra

Carlos Ferreira
Esp.MRádio
Coimbra




Caros companheiros
Se entenderem possível solicitamos que coloquem esta noticia
no blogue para divulgação.
Um abraço de amizade
J.Gomes/ CarlosFerreira



SERRA DO CARVALHO 2013
Caros companheiros
Vamos realizar mais uma homenagem aos oito pilotos no fatídico acidente de 1.Julho.1955 na Serra do Carvalho no próximo dia 07 de Julho.
Será realizada uma missa no local onde é habitual este ritual religioso.
Irá ser como se tornou habitual também a deposição de uma coroa de flores pelos Especialistas do Centro em parceria com o Centro Convívio do Carvalho.
De seguida iremos confraternizar no Centro de Convívio, entre Especialistas, suas famílias e população em geral.
A ementa vai ser:
Sopa
Chanfana á moda da Serra c/ batata cozida
Sobremesa
Vinhos
Café e digestivo


O custo total por pessoa é de
13.00 euros

A confirmação da presença será impreterivelmente até ao dia 01 de Julho, devendo tomar em consideração o número de inscritos dado ser um prato que tem que ser preparado com alguma antecedência.
Contamos com todos, sem excepção.

Contactar :

 José Gomes - 964061497 - cgrafico@sapo.pt
Carlos Ferreira - 964293915 - carlosferreira.aefa@sapo.pt




Voo 2815 MIRADOURO GENERAL HUMBERTO DELGADO.





Fernando Castelo Branco
1ºSargº.MMT
Praia da Vitória
Terceira
Açores




Todos que vem á ILHA, também gostam de visitar este bonito local, não só pela imagem que proporciona, como também diz algo a QUEM, pertenceu á FAP e quer matar saudades para recordarem aonde desembarcaram, embarcaram ou porque acabaram por ficar.


    Este Senhor GENERAL, que em Tempos lutou e morreu pela LIBERDADE, também foi Militar na BASE AÉREA 4.
Tive a oportunidade de conviver com elementos civis ,naturais da Vila das Lajes, que estiveram sobre o seu comando. Disseram-me que era um HOMEM DISCIPLINADOR, mas HUMANO e Disciplinado, quando MAJOR..
Pois como muitas vezes gosto de frequentar este lugar, que também me diz muito,desde poder visitar mentalmente a Base, ver aterragens, descolagens ou os aviões parqueados ou até, quando o tempo está limpo, dá para ver a Ilha Graciosa etc...
    Um abraço e "fiquem" com a LIBERDADE DISCIPLINADA, que Este HOMEM sonhou e morreu por ELA...

Fernando C.Branco

https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif

Voo 2814 EX-ESPECIALISTA DISTINGUIDO PELO MUNICÍPIO DE LEIRIA.




Fabricio Marcelino
Eps.MMA
Leiria




Colegas e amigos
Hoje achei por bem, falar hoje de um nosso colega,ex-Especialista M.M.A.de 1960.
Refiro-me a António Febra, que foi M.M.A., da minha recruta, do meu curso, que foi para a B.A.5 comigo, após o terminarmos o curso na B.A.1.Igualmente fomos os dois para a Guiné, na mesma missão. É portanto, pessoa que conheço há muito e, muito bem.
Como militar foi sempre um bom colega e amigo.
Como industrial, foi sempre um grande empreendedor e, grande gerente, conseguindo que o seu património aumentasse, criando outras firmas, tais como: a MOLDIVER - MOLIS - A.J.M .- TAUTI - BIG MOLDE - FUTI - NOVA GECO, etc.todas elas integradas no grupo GECO, então criado.
Foi e é, um dos grandes industriais de moldes da zona de Leiria, empregando várias centenas de funcionários, a que ele generosamente chama colaboradores.
Foi o criador do primeiro veiculo eléctrico em Portugal,o FUTI,que continua a produzir a bom ritmo e,segundo me consta, outros modelos serão fabricados brevemente.
Ao longo dos tempos,tem sido uma pessoa muito dinâmica e prestável localmente.
Foi presidente da Junta de Freguesia de Maceira e nessa condição intensificou as melhores relações com a fábrica de cimentos Secil,
Em conjunto com outros amigos, fundou a Academia Cultural e Social de Maceira.
Foi presidente da Maceira Saudável. Pertenceu à direcção do Bombeiros Voluntários de Maceira, bem como, do Centro Cultural de Pocariça - Maceira. Foi sempre colaborante com a Filarmónica local e, demais associações.
No campo da generosidade, foi generoso, sempre que assim o entendeu e achou necessário.

Legenda: O Nosso Companheiro António Febra é o quinto a contar da Dirª/Esqª.
Foto: Cortesia EMFA

https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif

 Nesse campo, refiro apenas, a doação de uma residencial, para um Lar de Idosos.
Por tudo o que referi e não só,a Câmara Municipal de Leiria, resolveu e bem, conceder-lhe no passado dia 22 de Maio,a comenda de prata da cidade de Leiria.
Como bom amigo, apresento os parabéns a este nosso colega, António Febra, desejando-lhe a continuação das maiores felicidades.

Fabricio

https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif