sábado, 30 de julho de 2011

Voo 2423 O BAPTISMO DE FOGO.




António Loureiro
Fur.Mil.PA
Figueira da Foz.



Dá-me licença senhor Comandante
Desculpem o disparate


BAPTISMO DE FOGO

Que bom que deve ser uma pessoa passar a vida profissional a fazer uma coisa que efectivamente gosta, eu, infelizmente, não tive esse prazer e agora também já não vou a tempo, estou reformado.
Desde sempre que, ao invés de outros, embora respeite mas não lhe gabe o gosto, sempre tive uma predilecção especial pelas humanidades em detrimento do fundamentalismo dos números que, para mal dos meus pecados, foi exactamente nessa vertente que assentou o meu percurso e por isso mesmo, porque nunca gostei de ficar para atrás, servia-me da minha imaginação para evitar situações desagradáveis. Homem prevenido, .....
Porque para ser malandro também tem que se ter categoria, uma vez, deu-me na cabeça para fazer um apanhado de todas as formulas e os valores objectivos das diversas fases do fabrico de pasta de celulose branqueada, inclusive da fábrica dos produtos químicos de apoio ao processo, e condensa-los numa folha de papel A4, dobrando-a de modo a caber dentro do meu bloco de apontamentos que sempre me acompanhava para tomar as minhas notas.
Foi um trabalho interessantíssimo que me obrigou a consultar novamente todos os manuais técnicos de todas as instalações.
Numa célebre reunião de produção, porque haviam dúvidas, estalou uma teima entre engenheiros sobre determinado valor de residual de dióxido de cloro numa determinada torre e eu, que não acredito em bruxas, mas que as há, há, comecei logo a congeminar: estes gajos não se entendem e esta m.... ainda vai sobrar para mim, e o pior é que também não tinha a certeza do raio do valor.
E assim foi, o Director de produção, porque o outro não se rendia, para acabar com aquele diálogo de surdos, disparou: Estou a ver que não chegamos a conclusão nenhuma e está aqui a pessoas certa e de certeza que sabe: Oh Loureiro, você que supervisiona essa área e está aí caladinho, qual é efectivamente o valor?
Escapei por pouco, fez-se silêncio e 10 pares de olhos convergiram sobre mim e, na altura em que estava a fazer um esforço para me lembrar do número, lembrei-me do tal papel que me levou meses a fazer e, calmamente, fui ao bolso e com um certo gozo, descarreguei todos os valores objectivos das 5 torres, nenhum deles tinha razão, estavam confundidos, mas ambos andavam perto.
O meu Chefe de Secção, também surpreendido disparou: Quem fala assim, não é gago.
A reunião continuou e a verdade é que tive que tirar mais de 50 fotocópias, porque todo os operadores do processo queriam uma.
Isto tudo porquê???
Eu, e certamente muitos outros, queremos lá saber se o episódio do baptismo de fogo do nosso camarada foi no dia X ou no Y, se foi em Bissau ou Bissalanca, aconteceu e pronto, ficou baptizado, a esta distância temporal que importância tem esse pormenor da data??? se foi uma coisa muito relevante há-de estar registado em qualquer lado e quem estiver interessado que vá à procura, esgravate, para mim está conforme.
Um abração PA.

VB: Meu querido Companheiro, Loureiro.
Como sabes a liberdade de expressão neste espaço é um direito adquirido por todos nós, desde que as regras da educação e civismo sejam cumpridas.
Cada um de nós tem as suas recordações, os seus sentimentos que nós temos que respeitar tal como exigimos que respeitem os nossos.
Aceito que à determinados voos que pouco nos dizem, certamente que alguns dos nossos pouco ou nada interessam a outros, é assim a vida, temos que saber ser tolerantes.
Um abraço para ti Loureiro.

Voo 2422 AINDA O ATAQUE À BASE AÉREA nº12,BISSALANCA.






Jorge Mariano
Alf.Mil. Combustíveis
Coimbra



Caro Comandante

Assisti durante a minha permanência na Guiné a um ataque a Bissau e a um pequeno fogacho na BA12 em datas que não sei precisar.
O ataque a Bissau foi feito com foguetões não sei de que tipos lançados da zona do Cumeré atravessaram todo o céu de Bissau e caíram para o lado dos depósitos de combustível da Sacor? Sem qualquer estragos.

Legenda: Bissau> Bandim> Sacor> (Av. Unidade da Guiné e Cabo Verde)> 1970> Local de paragem de viaturas militares e públicas, para transportes de passageiros.
Foto: Cortesia do Blog Luis Graça
.

Eu encontrava-me na chamada Embaixada de Coimbra em Bissau que era a casa do representante da Nestlé em Bissau para os lados da Praça Honório Barreto seria?!
Estávamos a jantar no pátio interior o representante da Nestlé (não lembro agora o nome) o Cor Ribeiro do exército já falecido e eu próprio.
Os foguetões recordo que teriam sido uns 5 ou mais, passaram-nos por cima seriam aí umas 22h00 da noite.
- Cor Ribeiro disse são os Fiat que estão a passar.
- O barulho não era semelhante aos Fiats pelo que eu disse: - não isto é um ataque e saí a correr para fora da casa meti-me no meu FIAT (que voava baixinho…), parei no café da tal Praça que referi, meti dois Paraquedistas e larguei para Bissalanca.
- Quando cheguei na porta de armas todos perguntavam se tinha sido Fogo de Artificio em Bissau.
- Segui para a Sala de Operações onde os telefones tocavam todos. O sargento que estava de serviço não tinha mãos a medir…
- O heli canhão de alerta estava já no ar e perguntava para onde vou?!
- Entretanto chegou o Comandante Moura Pinto.
- Mandou-se o Heli sobrevoar o Cumeré depois Mansoa mas sempre muito alto só para confortar psicologicamente o pessoal de terra.
Recordo que ninguém das NT respondeu ao fogo inimigo.
Como consequência o Gen. Spínola numa reunião posterior demitiu o Cor comandante da Região de Bissau (já não recordo quem era). A defesa de Bissau era com ele.
Constou na altura, (não sei se foi lenda…) demitiu-o com as palavras: - homens como o senhor (referia-se ao tal Cor) só estão vivos porque existem oficiais milicianos.
Como estão recordados a maioria destes coronéis do exército eram homens que tinham feito a sua vida em Portugal na GNR e estavam na Guiné em fim de carreira, nunca ou raramente destacados no mato.
Quanto ao ataque a Bissalanca foram 2 ou 3 rpg lançados do fim da pista e sobre a pista.
Encontrava-me na cerca em frente ao bar dos pilotos era noite!
Sei que estava desfardado de calças brancas e ao segundo rpg, enfiei pelo bar e como as paredes eram de “papelão” procurei um sítio seguro e meti-me debaixo do balcão que era de cimento.
Claro que quando saí fui gozado porque estava todo sujo das borras do café.
Mas recordo que respondi que estava bem protegido porque me acompanhavam no refugio de um lado o então Cap. Zuquete e do outro o então Cap. Seabra.
Julgo que não houve nenhuma consequência deste ataque a não ser umas das nossas torres ter disparado, e quase atingido uma patrulha do exercito que por rotina fazia patrulha em torno da Base.
É o meu contributo.

Um grande Abraço a Todos e ao Nosso Comandante.

Jorge Mariano

Voos de Ligação:

Voo 2412 Fogachal IN sobre Bissalanca,13 de Novº.68.Quem se lembra? - A.J.Abreu dos Santos
Voo 2414 Ataque à Base Aéreanº12 – António Dâmaso

Voo 2415 Também assisti ao ataque à Base Aérea 12 - Cristiano Valdemar

VB:Olá Jorge.
É com enorme alegria que te voltamos a receber na “Linha da Frente”,pois fazia já algum tempo que não voavas até nós. Vão crer que vais retomar o ritmo a que nos habituas-te.
Estamos a contar contigo para o dia 3 de Setembro?!

Voo 2421 A LUA CHEIA NO VOO 2415.





Cristiano Valdemar
Esp.MMA
Sobreda da Caparica



Caro Victor

Essa foi umas das muitas fotos que vendemos ás dezenas, o pessoal gostou e pelo simples gesto de guardar ou enviar para as "Madrinhas" e familiares.


Essa Lua Cheia tem uma particularidade, devido a um erro de impressão, visto o nosso equipamento ser DIGITAL e de grande complexidade, eram os nossos próprios dedos, e a revelação era a "olhómetro" ficou um pouco escura e daí disse espectacular parece a LUA, a realidade e que a bolinha que corta a folha da palmeira é o SOL.
Não quero dizer como o ditado " Que com papas e bolos se enganam os tolos", só que eu gostei tanto dela apesar de ter nascido por um erro, e quantas descobertas famosas não nasceram dum erro ou estavam a ser estudadas para uma coisa e deram resultado noutro...! , não estou a falar do "Viagra".
Como "fotógrafo" normalmente estava atrás da objectiva, não tenho por isso muitas fotos minhas, tenho alguma pena de não ter alguns negativos da população indígena, da primeira viagem que um dos Boing 707 da FAP fez á Guiné, escoltado por dois Fiat G91, em que um dos pilotos era o Sr. Cap. Pilav. Seabra, a quem ofereci uma ampliação 18 x 24, bem como ao outro piloto, que os neurónios deixaram fugir do arquivo. Tempos mais tarde o mesmo Sr. Cap. Pilav. Seabra era parte duma notícia triste para mim, pois contactei com ele sempre de uma forma espectacular na BA5 antes de ir para a BA12 e de depois como é evidente. Veio o PREC a BA5 foi tomada de assalto e foi-lhe dada ordem de prisão visto ser o Comandante da base, por um piloto que nunca quis ser oficial. Eu na altura já tinha passado á peluda mas pessoa que conheço e estava na Base confirma a identidade da pessoa em causa, era uma pessoa que como piloto tinha créditos confirmados, gostava de fazer passagens a muuuuuiiito baixa altitude junto á pista e em voo invertido com o meu saudoso F86 F, sempre muito atencioso e muito agradável.

Legenda:Sala de Pilotos na Base Aérea nº 5,em Monte Real.
Foto:Cristiano Valdemar(direitos reservados)


Legenda:Em missão na Base Aérea nº11,em Beja, junto a um F-104
Foto:Cristiano Valdemar(direitos reservados)

Para que alguns dos que falei e dos que espreitam o nosso Blog possam recordar uma sala onde tiveram algumas horas de convívio ( Sala de Pilotos da BA5) a outra foto ilustra uma das missões que fiz á BA11 Beja em assistência aos F86F, o avião em que encostei o corpinho, foram o caixão para muitos pilotos dos antecessores da Srª. Merkl, um F104.

Os estilhaços também fazem parte da História daí eu falar deles.

Um grande abraço.
Cristiano Simões

Voos de Ligação:


Voo 2415 Também assisti a um ataque à Base Aérea nº12 - Cristiano Valdemar

VB: Boa Tarde “Bernard”. (Para o pessoal da BA12…)
Pois com erros ou sem eles sempre nos levavas uns pesositos pelos papelitos com a nossa cara de menino.
A verdade seja dita,se não fosses tu e os outros camaradas que faziam fotografia, hoje nem nos lembrávamos como éramos.
Obrigado Cristiano e os outros “fotógrafos”.

Voo 2420 2º ENCONTRO DO NOSSO BLOG.



Estimados Companheiros;

Dia 3 de Setembro realiza-se o 2ºEncontro anual do Blog “ESPECIALISTAS DA BA 12 e OUTROS”.
Como é do conhecimento de toda a Tertúlia, temos sempre como objectivo que este evento se realize dentro de uma (e já são tão poucas!) das “universidades” onde estudamos que à época, e ainda hoje, se designa por BASE AÉREA.Assim, e tal como o ano passado nos receberam na BA 5,este ano foi o Emº.Sr.Comandante da BA6 no Montijo,que nos autorizou que revivesse-mos um dia de vida militar no local que muitos de nós tão bem conhece.


Programa


- 10H00
Formatura na Porta de Armas

- 10H15 Fotografia de grupo junto ao FIAT G-91 seguido de 1 minuto de silêncio em homenagem aos nossos camaradas falecidos.
- 10H30
Voo rumo à Esquadra 751 "Pumas" - "Para que Outros Vivam" - EH-101 Merlin, Projecção de fotos do arquivo do Blog,em Slidshwo,na sala de briefing desta esquadra.

- 12H00 Recepção feita pelo Com.da Base,aos visitantes, seguida da entrega de uma lembrança, que assinalará esta visita.
- 12H30
Almoço c/presença do Emº.Sr. Comandante da Base ou seu representante,Com.Esqª 751Ten.Cor.Pilav.Dinis Com.Esqª502,Ten.Cor.Pilav.Diná Azevedo
- 15H00 Voo rumo à Esquadra 502 "Elefantes" - "Sobre as Asas Ínclitas da Fama" - C-295 onde seremos recebidos pelaTen.Cor.Pilav.Diná Azevedo. Ser-lhe-á prestada uma simbólica homenagem pelos seus camaradas viseenses.

- 17H00 Voos de regresso aos respectivos Aeródromos Base.


A Ementa do Almoço é a seguinte:


- Entradas:

- Salgadinhos

- Gin; Moscatel; etc.

- Sopa de Peixe

- Bacalhau com Natas

- Lombo de Porco recheado com Farinheira e Ameixa, Batata Assada e Legumes Salteados

- Sobremesa:

- Requeijão com Doce de Abóbora

- Salada de Frutas

- Café

- Digestivos (inclui Whisky velho)

- Vinho, Cerveja, Água

Atendendo ao custo de transportes actuais, conseguimos através de um camarada nosso,o aluguer de um autocarro de 27 lugares que sairá do Porto ás 7horas e poderá recolher o pessoal em Coimbra.

Preço p/pessoa para o almoço: 25€
Preço p/pessoa para o transporte 25€

Gostaríamos de chamar a vossa atenção para o seguinte:
Atendendo a que a disponibilidade do autocarro é fruto de uma “cunha”, teremos que confirmar o preenchimento dos seus lugares até ao dia 10 de Agosto impreterivelmente. Dai a necessidade de quem pretende utilizar este meio de transporte, fazer a sua marcação até à referida data.
Agradecemos o cumprimento da “apresentação” ás 10h na porta de armas, visto a base disponibilizar um autocarro para as nossas visitas.
As marcações devem ser feitas para o Email da nossa Base especialistasdaba12@gmail.com

Saudações Aeronáuticas

OBS. Embora tenhamos enviado emal´s para todos os tertulianos, mas acreditando nas nossas lacunas, solicitamos a quem o não tenha recepcionado o favor de nos desculpar e proceder à sua inscrição através desta informação.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Voo 2419 40 ANOS DEPOIS!






Victor Barata
Esp.Melec./Inst./Av.
Vouzela




Companheiros,
De facto os anos vão passando e em alguns momentos da minha vida deparo-me com um sentimento misto de tristeza, que sempre repulsei, e alegria que infelizmente pelas mais variadas razões, teima em se ir separando de mim.

Não deixo de reconhecer que sou um privilegiado pelo facto de ter sido educado, numa importante fase da minha juventude, no seio de uma grande família que se chama FORÇA AÉREA PORTUGUESA, que ainda hoje me permite estar sempre rodeado de camaradas que insistem em me fazer feliz, pessoas que me querem bem, independente do meu humor, embora eu insista que a tristeza não tem necessidade de existir . Algumas vezes nem eu me entendo ... Tento mas não consigo... Muitas vezes interrogo-me sobre o que seria de mim e da minha vida se certas coisas e determinados acontecimentos não tivessem acontecido... Paro e dou por mim a recordar aqueles que se cruzaram no meu caminho, fico pensando o que o que teria sido a minha vida sem vocês, a confiança que depositaram e deixaram em mim...Acho que não estou errado ao dizer-vos que se não vos tivesse conhecido minha vida não seria como é... Muitas derrotas, muitas vitórias, muitas lágrimas de tristezas, mas também sobre tudo, muitas com alegrias... muita coisa a ser lembrada que está guardada no meu coração... Momentos e pessoas que jamais sairão da minha vida.
À uns dias atrás, estando de passagem por Lisboa, resolvi procurar um destes camaradas que já não via à quarenta anos, o Eduardo Ribeiro que reside no Montijo

Legenda: O pessoal electricista de Instrumentos e Aviões na BA 12,Bissalanca ,Guiné.
De pé da esq/dir.Casimiro,Victor Robrigues,Caroçinho,Victor Barata,Rosa,Curado e Figueiredo.(infelizmente estes dois últimos já não pertencem ao mundo dos vivos)
Em baixo pela mesma ordem,Ribeiro,Barros,Nunão.

Para os “Piriquitos”como eu,o Ribeiro era o “Ten.Cor.Pilav.” de lenço amarelo ao pescoço, cachimbo na boca(ele nem fumava!)que, sentando em uma cadeira, ladeado por dois (Ten.Pilav.),atrás de uma secretária e tendo do seu lado esqº,em pé,um Sargº.Enfº.,nos julgava de acusações que ficticiamente nos eram imputadas. Lembram-se?


Quando lhe telefonei dizendo que estava no Montijo para almoçar com ele,não me conheceu.
Sou o Barata.
És o Barata…é pá…
Sou o que esteva na BA 12 contigo!
É ganda Barata,onde estás?
Estou aqui junto ao Rio.

Vou já ter contigo.



Legenda: O Ribeiro e eu(Victor Barata)depois do almoço em frente ao Restaurante..

Assim foi, poucos minutos depois, perante o olhar atento da minha sobrinha que me acompanhou, a quem aquele fraterno abraço provavelmente pouco disse, estava consumado um reencontro de 40 anos!
Lá partimos para o almoço que foi presenteado com um excelente peixe, mas onde o recordar do passado foi rei.
Foi lindo, é por isto que somos ESPECIAIS!



Voo 2418 AERO CLUBE DE VISEU PROMOVE FESTIVAL AÉREO 2011.



Festival Aéreo de Viseu 2011




E este ano, apesar da crise, volta a haver Festival aéreo em Viseu.

O esforço de todos vai permitir manter uma tradição que leva já mais de 40 anos!

Dia 21 de Agosto - contamos com todos!



quinta-feira, 28 de julho de 2011

Voo 2417 QUEM SE LEMBRA DESTE ACIDENTE?





António Dâmaso
SargºMor.Paraqª
Azeitão




Ao Comando, linha da frente e aos que têm a pachorra de nos visitar, mais uma vez os meus cumprimentos,

Como estamos numa de puxar pela memória, no meu caso correndo o risco de os meus neurónios entrarem em curto-circuito, ou talvez para fazer frente à Alzheimer, ai vai mais uma foto para ver se alguém se lembra da data, se não estou em erro foi entre 1968 e 1970.

Quanto ao tipo de acidente, os entendidos que se prenunciem, o piloto deve ter sentido a adrenalina.

Legenda:Foto do Sargento-mor Serrano Rosa (Álbum de memórias do BCP 12)

Saudações Aeronáuticas

A. Dâmaso

Voo 2416 O AVIÃO T6-HARVARD nº 1747 da FAP





Augusto
Ferreira
2º Sargº.Mil.Melec/Inst./Av.
Coimbra


Hoje tomei a liberdade, de publicar um artigo bastante interessante, que encontrei no blog “Sala das Máquinas “, que penso que é do nosso amigo Mike Silva que diz o seguinte:
Este aparelho outrora pertencente à Força Aérea Portuguesa está disponível para vôos turísticos no museu aeronáutico de Duxford, em Inglaterra. É o original 1747 que pertenceu originalmente à USAF e esteve colocado em Tancos como aeronave de treino.
Os vôos têm a duração de 20 minutos ou meia-hora, e pode tomar os comandos da aeronave, mesmo não tendo qualquer experiência prévia . Este é um dos poucos "Harvard" disponíveis no Mundo para voar, e ainda por cima um que ostenta as cores da nossa Força Aérea. O mais perto que o comum dos mortais pode chegar de experimentar a sensação de pilotar um avião de combate clássico com historial que vem desde a Segunda Guerra Mundial. Equipado com um motor radial Pratt&Whitneyde-600cavalos.







As imagens que eu envio, fazem parte de uma revista inglesa de aviação militar, que possuo e que data de Junho de 2000. Altura em que os ingleses iniciaram a restauração do nosso velhinho T6. E que bonito ficou…
Achei graça à coincidência da notícia e resolvi anexar, as imagens que tinha, ao texto do Mike Silva, para os que pilotaram e trabalharam, das mais diversas formas com estas “máquinas, possam matar saudades daqueles tempos.
Termino enviando o habitual abraço, para todos os Zés Especiais e amigos da nossa Linha da Frente.

Augusto Ferreira

VB: Esta aeronave foi das mais emblemáticas e úteis da Força Aérea Portuguesa no período da Guerra de África.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Voo 2415 TAMBÉM ASSISTI A UM ATAQUE À BASE AÉREA,12




Cristiano Valdemar
Esp.MMA
Sobreda da Caparica



Olá Victor e restante tripulação
Sobre o Voo 2412 e nos factos (fatos) que se pretende apurar nada poderei dizer visto em 68 ainda andar pela Ota.
Posso sim fazer uma correcção é que o fogachal IN de 9 de Junho 71 não foi em Bissalanca mas sim Bissau, que não são a mesma coisa. Eu cheguei á Guiné a 28 Maio de 71 (fez 40 anos no dia do almoço organizado pelo meu amigo Areal),esse ataque só causou danos ao Gêba pois deve ter assustado os peixinhos.

Houve sim um ataque a Bissalanca BA12 não sei precisar a data mas talvez 72.
Há uma curiosidade desse dia, quando cheguei a BA12 passados alguns dias ouvi dizer que por vezes eram feitos simulacros de ataque á base, quando a sirene toca todo pessoal vai até ás valetas, eu julgando que era mais uma cena para preparar o pessoal, fui calmamente até lá quando cheguei já não havia lugar resolvi ir para o quarto novamente.
Foi um ataque de RPG7 feito a partir do final da pista lado da torre de controle, foram deixadas as rampas e os engraçadinhos fugiram de táxi para Bissau, na altura lembro-me de se dizer que foram interceptados por um Heli Allouet III, eu vi aterrar esse heli.

Um abraço e talvez até á BA6

Cristiano Simões

Voos de Ligação:


Voo 2412 Fogachal IN sobre Bissalanca,13 de Novº.68.Quem se lembra? - A.J.Abreu dos Santos

Voo 2414 Ataque à Base Aéreanº12 – António Dâmaso

VB: Efectivamente também me lembro e confirmo a tua versão sobre o ataque à base em 72 que também não sei precisar a data exacta.
Vinha do clube de especialistas, onde tinha ido comprar uns bolos e leite com chocolate, que era habitual no meu quarto, todos os dias um de nós estava de serviço ás compras,e vi o “fogachal” no ar. Ainda hoje estou para saber o que foi feito das compras.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Voo 2414 ATAQUE À BASE AÉREA Nº 12.





António Dâmaso
Sargº.Môr Paraqª.
Azeitão




A esta distância no tempo, muita gente troca datas.
Eu próprio na referência que fiz a este ataque, publicado no Blogue em 02AGO2008 no poste 356, disse ter sido a 19MAR68, quando na verdade foi a 19FEV68.
Mas também me lembro de terem mandado uma granada de foguetão de 122mm para Bissau que caiu na Bolanha, a data não me lembro, só pesquisando.

Um abraço

Dâmaso


Voo de Ligação:

Voo 2412 Fogachal IN sobre Bissalanca,13 de Novº.68.Quem se lembra? - A.J.Abreu dos Santos

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Voo 2413 A AMBIENTAÇÃO DE UM PILOTO DE JACTOS À GUERRA NA GUINÉ 1962 (II)





Fernando Moutinho
Cap.Pil.Av.
Alhandra




Tudo bem Victor? Espero que sim.
No texto anterior divaguei um pouco sobre o ambiente dito civil da estadia em Bissau.
Hoje vou relatar as minhas actividades militares.

1º Período

A 3 de Maio de 1962, 4 pilotos de Monte Real, embarcamos em Lisboa, no DC-6 6305 para o Sal e no dia seguinte aterramos em Bissau.
Mas, só no dia 11 de Maio fiz o meu primeiro voo em F-86, em Voo de Reconhecimento armado e Navegação Alta durante 1:40 h.
No dia seguinte fomos presenteados com uma viagem em C-47, um périplo a Cabo Verde com o itinerário seguinte: Bissau/Sal/Santiago (pernoita)/S. Vicente (pernoita)/Boavista/Sal (pernoita)/Bissau.
Excelente e educativa viagem que nos ajudou a conhecer novas gentes e novos locais.
Fui lá mais vezes mas, esta viagem, marcou-me...
A partir de 18 de Maio e até 26 de Julho comecei a voar com regularidade, sempre em F-86, tendo efectuado 27 saídas no total de 44:50 de missões variadas mas, substancialmente: Navegação, Tiro simulado (Bombardeamento, Foguetes, Metralhamento), etc.
O regresso a Lisboa foi a 1 de Agosto mas em C-54D, o saudosos Skymaster.

2º Período

Fui para Bissau nos primeiros dias de Julho de 1963, tendo regressado a 13 de Fevereiro de 1965.
Seria fastidioso estar a relatar passo a passo as minhas actividades mas irei sintetizar referindo as aeronaves.

-Um voo em T-6 2:00 h
-74 saídas em DO-27 com 154:55 h, com missões variadas: Reconhecimento, PCA (Posto Comando Aéreo), Evacuações e alguns Transportes.
-Broussard com 18 saídas com 46:40 h. Transportes especiais ( VIP). (Entretanto, acidentaram-no)
-Auster - 9:20 h em saídas, regra geral em Transporte e Ligação.
-No F-86F efectuei 63 saídas com 80:35 h. Foram retirados por imposição da NATO, em Outubro de 1964.
Com excepção de poucos voos todos os restantes foram efectuados na execução de missões bélicas. Não havia Strella mas já havia anti-aérea.
Com a falta do Broussard e do Sabre passei a voar de C-47 onde acabei por efectuar 138:05 h.

Nesta comissão efectuei 408 horas de voo.

Quase a meio da Comissão fui nomeado para as Operações, Informações e Logística da Zona Aérea mas, "implorei" que me deixassem efectuar missões.
Felizmente atenderam ao meu pedido tendo conseguido conciliar as funções. Devo dizer que a estadia na Zona Aérea, enriqueceu a minha experiência até, porque, a minha área principal eram as Informações, local privilegiado para acompanhar em profundidade tudo o que se passava. E a sala de Informações da Zona, em "briefing", quase diários, era o local de encontro dos principais responsáveis militares.
Aqui vai um boneco de parte dessa Sala


Companheiros, desculpem-me o excesso de "ego" mas senti-me realizado o que não deixa de ser uma boa desculpa.
Victor, não sei se isto deva ser publicado. Compreenderei se o não fizeres. Deve ser uma seca para a maioria dos nossos amigos.

Um abraço

Moutinho

Voos de Ligação:

Voo 2406 – A ambientação de um piloto de jactos à guerra na Guiné em 1962 (I) – Fernando Moutinho.

VB.Olá Fernando,cá estou de novo na Base.
Como já deves ter lido, encerramos para descanso das “máquinas”,o que originou uma paragem de cerca de 8 dias.
Bom recomeça-mos e aqui temos mais um excelente “voo” do um Falcão.
Que melhor pudemos crer?